Foto enviada a redação do JM Notícia, situação do HGP hoje pela manhã
Foto enviada a redação do JM Notícia, situação do HGP hoje pela manhã

Da Redação JM Notícia

O caos na saúde do Tocantins tem outro desdobramento. Além da falta de alimentação, nessa segunda-feira, 29, a lavanderia do maior hospital do Estado, o Hospital Geral de Palmas (HGP), parou por falta de material. E consequentemente, todas as cirurgias marcadas para hoje foram canceladas por falta de roupas esterilizadas.

Em protestos, pacientes e acompanhantes fecharam a entrada do centro cirúrgico reivindicando a normalização da alimentação, que como noticiada na semana passada não estava sendo servida por falta de pagamento por parte do Governo estadual a empresa prestadora dos serviços, a Litucera.

A redação do JM Notícia recebeu na manhã de hoje denúncias de que ninguém estaria entrando ou saindo do centro cirúrgico, e que os serviços de lavanderia do HGP também estariam parados por falta de material e consequentemente, as cirurgias foram canceladas por falta de roupas esterilizadas.

hgp 2
Pacientes fecham a entrada o centro cirúrgico no HGP

Devido à falta de alimento, os pacientes estariam comprando a sua própria comida por omissão da empresa contratada – Litucera, que alegou que não faria mais nenhum tipo de refeição por falta de pagamento do Governo do Estado, uma dívida de R$ 75 milhões, valor esse desconhecido pelo Estado.

VEJA TAMBÉM
Inscrições abertas para Oficina de Atenção à Pessoa em Situação de Violência

Outros seis hospitais do Estado também estão tendo dificuldades em relação às refeições ou com a falta delas. No Hospital Infantil em Palmas, crianças também teriam ficado sem alimentação. O Ministério Público Estadual pediu ao Poder Judiciário que determinou o bloqueio de R$ 520 mil nas contas do Estado do Tocantins e da empresa Litucera Limpeza e Engenharia LTDA, para compra de alimentos a serem fornecidos aos pacientes e acompanhantes do Hospital Regional de Gurupi (HGG), e o bloqueio valor de R$ 1.053.004,01, a fim de custear o fornecimento de alimentação no Hospital Regional de Araguaína (HRA).

Para enfrentar o problema, a direção do HGP também estaria pedindo doações de alimento por meio de rede social.

O JM Notícia entrou em contato com a Assessoria da Secretaria Estadual de Saúde, mas até o fechamento da matéria não recebeu nenhum posicionamento. O espaço continua aberto.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.