Da Redação JM Notícia

Assembleia Legislativa estuda criar CPI da Saúde, diz deputado Wanderlei Barbosa
Assembleia Legislativa estuda criar CPI da Saúde, diz deputado Wanderlei Barbosa – Foto: Ricardo Costa

Na manhã desta terça-feira, 30, o deputado estadual Wanderlei Barbosa (SD), usou a tribuna da Assembleia Legislativa para cobrar um posicionamento do Governo para resolver o caos que o Tocantins enfrenta nos Hospitais Públicos. O parlamentar lembrou que mais uma vez o Tocantins foi reportagem na imprensa nacional hoje pela manhã e afirmou que nesta segunda-feira, os pacientes do Hospital Geral de Palmas realizaram manifestação devido ao cancelamento de cirurgias no Hospital Geral de Palmas.

Ao JM Notícia, Wanderlei Barbosa confirmou que a Assembleia Legislativa estuda criar a CPI da Saúde para apurar o descaso do Governo com a saúde pública.

“Estamos estudando essa possibilidade da criação da CPI da Saúde. Não podemos ignorar a situação que vive o Estado, de estrema dificuldade, pacientes fazendo rebelião dentro de Hospitais, e o Governo não reagindo, não recebendo os servidores, nós não podemos ficar calados com o que está acontecendo”, disse Wanderlei Barbosa ao JM Notícia.

hgpBarbosa disse que a Assembleia Legislativa irá esperar até a próxima quinta-feira, 01, para que o Governo dê uma solução na questão da saúde, caso contrário, alguns parlamentares já teriam sinalizado o apoio à criação de uma CPI da Saúde.

Hospital Geral de Palmas

Nessa segunda-feira, 29, a lavanderia do Hospital Geral de Palmas (HGP), parou por falta de material. E consequentemente, todas as cirurgias marcadas foram canceladas por falta de roupas esterilizadas. Na última semana, faltaram alimentos nos Hospitais de Palmas e também no Hospital Infantil em Palmas, onde segundo informações obtidas pelo JM Notícia, até crianças teriam ficado sem alimentos.

Ainda nesta segunda-feira, 29, o Governo do Tocantins emitiu nota afirmando que assumiu o comando da saúde no Tocantins, após a empresa Litucera Limpeza e Engenharia Ltda comunicar que fará paralisação total dos serviços contratuais a partir desta terça-feira, 30 de agosto.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.