Observado por Amastha, Cleyton Alen fala durante apresentação de evento em Palmas: “Palmas foi inserida no eixo dos grandes eventos esportivos”

Tratados pela gestão como meios de integração social, os setores de esporte e lazer em Palmas transformaram a capital nos últimos três anos e meio.  “Antes abandonada, Palmas se transforma em cidade que respira esporte, lazer e qualidade de vida”, afirma o presidente da Fundação Municipal do Esporte e Lazer (Fundesportes) , Cleyton Alen.

Segundo ele, em 2012, na gestão anterior, foram realizados pela prefeitura de Palmas três eventos esportivos. Já no primeiro ano da atual gestão, sob o comando de Carlos Amastha (PSB), foram 210. “Palmas foi inserida no eixo dos grandes eventos esportivos. Isso refletiu na nossa comunidade, que passou a fazer mais esporte. É uma forma de estimular e incentivar práticas saudáveis, melhoria da qualidade de vida e atividades que envolveram Palmas”, comentou.

Conforme Alen, ao assumir o cargo em 2013, Amastha determinou levantamento da situação dos chamados equipamentos esportivos da Capital. E reformas foram feitas em pelo menos 14 complexos esportivos nas regiões Sul, Norte, Buritirana, Taquari, Taquaralto, Taquaruçu, entre outros. Praças nas quadras foram revitalizadas e novas construídas.

VEJA TAMBÉM
Empresário Kassyo Fernando se articula para as eleições

A gestão Amastha construiu 10 novas praças desde 2013. E as outras 44 receberam algum tipo de serviço de revitalização. “Esses locais antes abandonados se transformam em pontos de utilização da comunidade para prática de esporte, lazer e entretenimento.”

 CAPITAL DO ESPORTE

Um dos pontos destacados por Cleyton Alen foi o Circuito de Corridas de Rua Virgílio Coelho, que tem 12 etapas anuais e que envolve aproximadamente 15 mil pessoas. O Bolsa Atleta, que beneficia 72 atletas, é outro programa mantido pela gestão que incentiva atletas. O programa consiste no repasse de R$ 300 a R$ 3 mil a atletas com alto rendimento de categoria iniciante à olímpica.

 O “Peladão Palmas”, realizado neste ano, foi outra iniciativa citada. Trata-se do campeonato de amador futebol contou com mais de 100 times participantes da várzea palmense.  Também foi feito o circuito montain bike, que tem 13 etapas e reúne 150 atletas aproximadamente. Passeios ciclísticos, o projeto “Ativação”, realizado por professores da fundação que incentiva prática de esporte e qualidade de vida, implantação de escolinhas de iniciação esportiva, um projeto multidisciplinar que visa encontrar talentos de esporte, foram outras realizações da gestão.

VEJA TAMBÉM
PSDB fará resgate da atuação nos setores de Palmas com fortalecimento de grupos de jovens e mulheres

 Alen destacou também que, além das competições para o público local, a prefeitura de Palmas promoveu eventos internacionais e nacionais que propagaram o nome da cidade em várias partes do mundo.  “Somente o Iroman 70.3, o Sul-Americano de triathlon, foram mil atletas de 22 países. Ou seja, o nome da cidade mostrado em vários países, incluindo Palmas no roteiro de esportes. Outros foram os Jogos Mundiais Indígenas, que reuniram representantes de 24 países e movimentaram R$ 10 milhões em vários setores do comércio e serviços em Palmas. O  Jungle Fight também, mostrou Palmas para o Brasil e o mundo”, declarou.

 E o programa de governo para a próxima gestão prevê, segundo ele, implantação de novos projetos e aumentar a participação da população em práticas e iniciativas esportivas, condições para prática esportiva e lazer em quadras, campos de futebol, entre outros locais.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.