Evento acontece nesta sexta-feira, às 20h, na Igreja Batista Getsêmani, localizada no centro de Palmas

9440d724723c7ce9926b7482fdd92484

O que a tortura sofrida por cristãos de diversos países tem a ver com você? Segundo o grupo de jovens que se uniu para realizar, em Palmas, o Shockwave – movimento de oração por países que travam grandes conflitos religiosos – a reposta é: tem tudo a ver.  Gerar essa consciência é o objetivo do evento que acontece na próxima sexta-feira,16,  na Igreja Batista Getsêmani, localizada na 206 sul. A programação de orações conta ainda com louvores temáticos, teatro e preleção ministrada pelo pastor congregacional da Assembleia de Deus – Nação Madureira, Irisvan Batista.

Serão incorporadas às ministrações informações básicas sobre as nações que destacam no ranking que classifica a perseguição religiosa no mundo, a exemplo do que ocorre na Eritreia, onde pessoas sãos mantidas presas em contêineres de metal ou em celas subterrâneas por confessarem a Cristo. A Eritreia ocupa o terceiro lugar na ordem da classificação, perdendo apenas para a Coreia Norte e o Iraque.

VEJA TAMBÉM
Pr. Cláudio Duarte ministrará em congresso evangélico no TO em fevereiro

Onda de choque

Traduzido do inglês, Shockwave significa onda de choque, figura de linguagem, que com ousadia e modernidade, se refere ao efeito espiritual atribuído à oração. Já o tema do evento reflete sobre o cuidado com os “irmãos” que estão distantes, em países caracterizados pela intolerância religiosa.

A temática se apropria de um conceito de família que ultrapassa os laços de sangue e ganha significado na Fé que é compartilhada pelos seguidores de Cristo. O trecho bíblico que sensibiliza e inspira a discussão está no primeiro livro de Timóteo; “se alguém não cuida da sua própria família negou a Fé”, exorta.

Organização

Uma equipe formada por membros das juventudes de diversas igrejas da Capital está à frente da realização do evento – uma adesão à ideia proposta pelo ministério Underground, que, incluso na missão Portas Abertas, provoca jovens de todo o Brasil ao envolvimento na causa da igreja perseguida pelo mundo.

Sob a orientação do ministério nacional, o Shockwave deve se repetir em diversas cidades do Brasil durante esse final de semana, sendo ampliado pela missão Portas Abertas para ocorrer em vários lugares do mundo. “Saber que nossa oração fortalecerá nossos irmãos que padecem por amor ao evangelho e que o shockwave vai despertar para existência de uma família espiritual, que transcende barreiras geográficas, é a nossa motivação”, pontua a idealizadora local Paulla Vasconcelos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.