Negreiros e Amastha: reforço do monitoramento na capital do Tocantins
Negreiros e Amastha: reforço do monitoramento na capital do Tocantins

As propostas na área de segurança contidas no programa de governo do prefeito e candidato à reeleição pela coligação “Palmas Bem Cuidada”, Carlos Amastha (PSB), formam um conjunto de ações que aliam importantes elementos que vão ajudar Palmas a reduzir o número de crimes e aumentar a segurança da população. A opinião é do Major Negreiros, vereador de Palmas, que tem experiência de 25 anos como policial militar. “É um plano que busca eficiência, sendo ao mesmo tempo inteligente e moderno”, diz o vereador do PSB.

Um dos projetos é ampliar de 20 para 100 a quantidade de câmeras de monitoramento na capital do Tocantins. Aliado a isso, Major vai propor um projeto de lei denominado “Olho Amigo”, que prevê integrar câmeras de residências e empresas ao sistema da polícia, ampliando ainda mais a vigilância. “Os tempos mudaram. A vigilância hoje é diferente do que ocorria na minha época. Passei 25 anos no banco de uma viatura, na linha de frente, sem recurso externo algum, mas isso é passado. Hoje as câmeras podem ajudar a localizar um bandido, a capturá-lo e até a prevenir que crimes aconteçam”, diz o vereador.

VEJA TAMBÉM
Vereador Folha, líder do Governo Amastha se reúne com Governador

Ele ressaltou que a instalação do Gabinete de Gestão Integrada do Municipal (canal de conexão de todos os órgãos de segurança pública das três esferas de governo) foi de extrema importância para o município. “A atuação do Gabinete representou um avanço na política de segurança municipal”, diz o vereador. A proposta de Amastha é fortalecer e ampliar a atuação deste órgão.

Guarda Quarteirão

A criação de novas frentes para o enfrentamento da criminalidade, como o Guarda Quarteirão, baseado na filosofia de Policiamento Comunitário, Romu (Rondas Ostensivas de Monitoramento Urbano) e SIE (Serviço de Informações Estratégicas), teve impacto imediato na segurança das áreas públicas do município.

Mas gestão Amastha quer fazer mais, como, por exemplo, atender 100% das escolas da rede pública municipal com o Guardião Escolar, ampliar o Romu de uma equipe para duas diárias, ampliar o Guarda Quarteirão de duas equipes para dez e elaborar o Plano Municipal de Segurança de Palmas.

Esse último projeto também foi elogiado pelo vereador. “O plano municipal de segurança é fundamental para entender a cidade e agir nas áreas onde há mais necessidades. Segurança se faz também com estatísticas e muito estudo”, afirma.

VEJA TAMBÉM
Para vereadores Neres e Campelo, reajuste de 6% no IPTU não pode ser aplicado

Amastha também quer efetivar o Conselho Municipal de Segurança, construir a sede da Secretaria de Segurança e ampliar a Guarda Metropolitana de 220 para 460 integrantes.

Outra proposta é investir em capacitação, criando a Escola Metropolitana de Formação de Guardas, que vai ter toda a estrutura para melhor capacitar e formar os novos integrantes da Guarda.

Entre outras propostas está a aquisição de equipamentos, viaturas, computadores e tablets para a Guarda e a Defesa Civil; e a criação do Fundo Municipal de Segurança Pública. O plano prevê ainda a criança da Ronda Patrimonial, que vai atender as demandas identificadas pelos serviços de videomonitoramento e alarmes em prédios públicos municipais.

COMPARTILHAR

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.