Vídeo mostra pastor pedindo para evangélicos pegarem santinho de candidato dentro da Igreja
Vídeo mostra pastor pedindo para evangélicos pegarem santinho de candidato dentro da Igreja

Mais um caso de propaganda para candidato a vereador em igreja de Campinas foi flagrado nesta quarta-feira (14), desta vez pela reportagem do Correio na Igreja Universal do Reino de Deus da Avenida João Jorge, Vila Industrial, a favor do bispo Fernando Mendes (PRB).

Nos minutos finais de um dos cultos do dia, quando a água para os fiéis beberem é abençoada, o pastor ressalta as qualidades do religioso e os orienta a pegar os panfletos que serão distribuídos em seguida no portão da igreja, e que repassem a mensagem.

“Você sabe o que o gabinete dele vai ser? Não? Pelo menos você sabe que ele nunca entrou. Pelo menos você sabe que ele é marido de uma mulher só e pai de dois filhos. Pelo menos você sabe que ele tem temor e professa luta. Então quando alguém disser para você: Ah, mas quem garante? Senhora, ninguém, ninguém tem estrela na testa”, diz o pastor, que ao final esclarece ainda como proceder. “Então você pega o panfletinho, pega dois, pega três e fala assim: eu vou levar. Chama lá, convida, fala, transmite o que a gente está passando pra você, que Deus vai colocar ele lá e vai cuidar da gente, vai cobrar da obra de Deus. Amém?”, fala. “Então vocês entenderam”, conclui o pastor após o “Amém” dos fiéis.

Segundo um dos frequentadores, que preferiu não se identificar por medo de represálias, a propaganda é feita de maneira sistemática, não só com palavras do pastor e panfletos na saída, como usando a Bíblia com números do capítulo e versículos fazendo referência ao número usado para a disputa eleitoral e a imagem do bispo nos telões ao final do culto, ações que não foram presenciadas pela reportagem na quarta. “Toda vez é desta forma.

O pastor que está pregando diz ‘votem no bispo, porque ele é meu candidato, é homem de Deus, temos que ter representantes da igreja lá’ e também ‘Orem por ele, orem pelo bispo, orem pelo meu candidato’. Pergunta ‘Qual o número dele?’ e os fiéis respondem”, relata o fiel. “Eu amo muito a minha igreja, amo muito Deus e vejo que o lugar dos pastores é no altar e não fazendo politicagem, sendo político”, observa.

O candidato confirmou apenas a existência de oração por ele. “Existe um histórico já dentro da igreja de que orem por nós, por mim, porque a jornada é longa, dura. Depois que saí da igreja sempre tem alguém que dá panfleto e de outros candidatos também aproveitando o fluxo”, afirma, frisando que não interfere nos cultos, apenas nos assuntos assistenciais. “No trabalho da campanha política, fico na cidade e não na igreja”, justifica, alegando desconhecimento do pedido feito pelos pastores. “Sempre lá tem jornalistas, eles reconhecem, e o pastor não se prende a nada. A gente procura sempre estar dentro da lei. O que é permitido é permitido. Se a igreja entende que pode falar o meu nome e orar por mim, eles fazem isso.”

Em nota, a direção da Igreja Universal do Reino de Deus informou que orienta todos os seus bispos e pastores a zelarem pelo rigoroso cumprimento da legislação, dizendo desconhecer a ocorrência dos fatos relatados. “A Igreja apurará se tal episódio realmente aconteceu como descrito”.

Proibição

A legislação eleitoral proíbe propaganda eleitoral em locais considerados acessíveis à população em geral, como templos, escolas, clubes, cinemas e centros comerciais, com previsão de multa entre R$ 2 mil e R$ 8 mil por infração. “Tudo o que induz pedido de voto é ilegal, tanto dentro do templo religioso, quanto no teatro, no clube, em lugares públicos e particulares de acesso ao público”, esclarece o juiz eleitoral Luiz Antônio Alves Torrano, que orienta a denúncia com vídeo e áudio. “Tem que comunicar os canais de denúncia de propaganda irregular no site, no aplicativo Pardal ou ainda levar ao cartório” , lembra. O link para a denúncia é www.tre-sp.jus.br/eleicoes/eleicoes-2016/denuncia-on-line-2016-nova.

Candidata

Vídeos gravados no sábado passado na Igreja Assembleia de Deus Ministério de Madureira mostram um pastor pedindo votos abertamente para a candidata a vereadora Leonice da Paz (PMDB), que inclusive discursa para os fiéis. O material foi encaminhado por eleitores para o Ministério Público, que apura o caso. A candidata, que já foi vereadora e condenada num processo de compra de votos em 2004, teria passado por três igrejas do Ministério de Madureira, nos bairros Vila Rica, Jardim Bandeira e Jardim Campos Elíseos, conforme os denunciantes.

No dia anterior à publicação da reportagem, na última terça-feira, o Correio esteve na sede da igreja, no entanto o pastor responsável não foi encontrado. O assessor de Leonice da Paz não retornou contato.
http://correio.rac.com.br/

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.