cinthia
Cinthia Ribeiro e Amastha em reunião com moradores de Palmas: projetos voltados às mulheres

As políticas públicas voltadas para mulheres, principalmente para aquelas em situação de vulnerabilidade social, terão um foco ainda maior na próxima gestão do prefeito Carlos Amastha (PSB). É o que garante a candidata a vice, Cinthia Ribeiro (PSDB), que quer atuar de maneira incisiva para melhorar o trabalho que já vem sendo feito.

Para ela, o programa de governo dos próximos quatro anos é sensível aos problemas vividos pelas mulheres e contempla, de forma ampla, as suas necessidades.

Um dos pontos importantes da proposta é a criação do projeto “Mães de Palmas – Pré-natal Humanizado”, que garantirá atendimento multiprofissional e realização de exames de rotina a cada trimestre, com diagnóstico, tratamento e cuidado das complicações, com objetivo de reduzir as mortalidades materna e infantil.A ideia é lançar ainda um canal 24 horas para dúvidas sobre gestação, parto e maternidade.

Outra proposta é criar a Escola Parto Normal, que funcionará como centro de formação de obstetrizes e médicos obstetras, com cinco salas de parto humanizado, onde a gestante (em trabalho de parto de baixo risco, que foi atendida na rede municipal do SUS e com pré-natal já completado) realizará, em um ambiente acolhedor e privado, seu parto de maneira mais humana possível, na posição que escolher.

VEJA TAMBÉM
Derval de Paiva não descarta candidatura a prefeito de Palmas e critica declaração do PT

Em relação às creches, o objetivo é zerar a fila de espera, atendendo 100% das crianças de Palmas. A proposta é construir 17 novos Cemeis (Centros Municipais de Educação Infantil).

“Terei uma vice 24 horas no meu pé, para que a nossa gestão não esqueça um minuto sequer das propostas voltadas às mulheres. E isso é muito bom. Uma cidade justa e humana é aquela que trata bem suas mulheres”, disse o prefeito Carlos Amastha, durante a inauguração do comitê feminino na zona norte de Palmas

DIFICULDADES ENFRENTADAS

Depois que se tornou viúva, após a morte do senador João Ribeiro, de quem era esposa, Cinthia teve que aprender a driblar as adversidades e se tornar ‘pai e mãe’, chefe de família e a conduzir os negócios da família.

Ela conta que os problemas por quais passou a fizeram ficar ainda mais sensibilizada em relação às dificuldades enfrentadas por outras mães, principalmente aquelas que necessitam de algum tipo de assistência do poder público.

“Muitas sofrem para manter a casa, a família. É preciso trabalhar, ser mãe, e muitas necessitam das ações efetivas por parte do município, do Estado. Por isso quero atuar de maneira muito firme para que essa parcela da população tenha nosso total e irrestrito apoio”, diz Cinthia.

VEJA TAMBÉM
Emerson Coimbra também anuncia que deixa a base do Prefeito Amastha: “Falta virar homem e cumprir o que promete”


ASSISTÊNCIA SOCIAL

O programa de governo assinado por ela e pelo prefeito Carlos Amastha diz que “as políticas de assistência social serão ampliadas em abrangência e integradas às demais políticas públicas, como forma de garantir um salto de qualidade na proteção social e promoção da cidadania”.

Na atual gestão, o Cadastro Único, que tem a finalidade de mapear as famílias de baixa renda no município, subiu de 18 mil em 2013 para 32 mil, hoje, permitindo maior efetividade e acesso a programas sociais como o Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida e Tarifa Social de Energia Elétrica e Água.

Com as informações prestadas pelos usuários foi possível bloquear 1.109 benefícios que estavam sendo concedidos indevidamente. No mandato anterior não eram realizadas ações específicas que permitiam um monitoramento mais efetivo dessas famílias.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.