A nota acusa o candidato Carlos Amastha, de ter infiltrado na plateia dezenas de militantes com o intuito de tumultuar, vaiar e prejudicar os demais concorrentes
A nota acusa o candidato Carlos Amastha, de ter infiltrado na plateia dezenas de militantes com o intuito de tumultuar, vaiar e prejudicar os demais concorrentes

Por meio de nota enviada à imprensa, a coligação “Frente por Palmas”, da candidata a prefeita, Cláudia Lelis (PV), repudiou atos violência  praticados por militantes do candidato Carlos Amastha (PSB) contra os militantes das demais agremiações, após debate político entres os candidatos à prefeitura de Palmas, realizado pela Faculdade Católica, na noite dessa quarta-feira, 21.

Segundo a coligação, os militantes extrapolaram os limites da democracia, resultando em pessoas feridas, o que  obrigou a polícia a usar a força. A nota lamenta o ocorrido e afirma que além da agressão à integridade física dos militantes das outras coligações, houve agressões verbais à candidata que teve seu carro cercado por militantes do prefeito quando saía do local do debate.

“Nossa indignação aumenta ainda mais quando constatamos que tal ato foi pensando e promovido por um grupo de pessoas ligadas ao prefeito e militantes disfarçados de alunos que não é capaz de entender o real significado da democracia e do direito às manifestações pacificas permitidas pela legislação brasileira”, reitera a nota.

VEJA TAMBÉM
Hiram Gomes cobra posicionamento dos políticos tocantinenses diante da crise moral e ética que vive o país

Em nota, a coligação diz que não será intimidada e que continuará defendendo uma campanha limpa, democrática e sem violência.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.