unnamed

Durante o segundo encontro político de propostas para indústria com os candidatos à prefeitura da Capital, organizado pela Federação das Indústrias do Tocantins (Fieto), Cláudia Lelis (PV) defendeu a implantação do Marco Regulatório para criar ambiente favorável aos empresários da Capital ou que queiram se instalar aqui.

Primeira a se pronunciar no evento, Cláudia utilizou dez minutos do seu tempo para mostrar suas propostas para classe empresarial da Capital. “Precisamos gerar emprego em larga escala e preencher as lacunas das cadeias de produção econômica do estado, é preciso construir um ambiente favorável para atrair novas indústrias, e com o Marco Regulatório teremos condições de fornecer um ambiente favorável ao empresário, pois ninguém investe pensando somente no hoje”, destacou a candidata.

Outro ponto apresentado pela candidata foi os incentivos á indústria da transformação. “Palmas tem um grande potencial para o desenvolvimento de pequenas indústrias e iremos investir fortemente neste segmento, que hoje, já é responsável por gerar muitos empregos”, afirmou.

VEJA TAMBÉM
Felipe Fernandes (PSDC) realiza reunião no Taquari com a presença da vice-governadora Cláudia Lelis

Claudia lembrou que a indústria da transformação é o caminho para que esses produtores agreguem valor ao produto e ganhe novos mercados, estimulando a economia e ampliando a balança comercial do município.

Entre as propostas feitas pela candidata aos empresários, estão uma forte parceria com o sistema Fieto, que a candidata destacou como fundamental na qualificação da mão de obra local, a indústria do turismo, além de redução de taxas e impostos.

“Se o nosso estado tem vocação agrícola, nossa cidade tem que assumir sua vocação agrícola”, encerrou Claudia.

Fieto
O presidente da Fieto, Roberto Pires, destacou na abertura do evento que “a instituição tem buscado colaborar com o processo eleitoral no Estado dando a oportunidade a todos os candidatos para apresentarem suas propostas para a cidade e para a classe”.

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.