amasthafieto
Carlos Amastha: “Em Palmas não se dá terreno, não diminui ou aumenta nada sem ouvir o conselho”

Durante encontro com industriais e empresários promovido pela Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto), que terminou na noite dessa quinta-feira, 22, o prefeito e candidato à reeleição pela coligação “Palmas Bem Cuidada”, Carlos Amastha (PSB), reforçou compromisso com o setor e garantiu que a gestão seguirá focada no planejamento e desenvolvimento sustentável.

Amastha destacou entre outros pontos que acabou com a “política do tapinha nas costas” em Palmas ao fortalecer o Conselho de Desenvolvimento Econômico da cidade. “Fui prefeito nos três piores anos da crise e caos econômico e político do país. E saímos da crise com as contas da prefeitura em dia, pagando funcionalismo antecipado, benefícios como progressões em dia, saúde com cobertura de 100% no atendimento e educação em primeiro lugar no Ideb entre as capitais do país”, declarou, em entrevista, após o encontro   

Durante o evento, ao se dirigir a plateia, Focou sua apresentação nos projetos “Palmas Sustentável”, “Palmas Solar” e “Destino Saúde”. O Palmas Sustentável é um documento com diagnóstico de todos os setores da cidade, um trabalho realizado por algumas das mais respeitadas instituições do mundo como BID (Bando Interamericano de Desenvolvimento), Microsoft, Caixa Econômica Federal, entre outras. “A partir do diagnóstico, temos projetos necessários para a cidade, surgem as demandas que vamos atuar. É planejamento”, afirmou.

Dentro do projeto estão as propostas de mobilidade urbana e competitividade, que interessa diretamente aos segmentos comerciais e industriais. “Quando se fala em BRT não é “apenas” BRT, é o indutor de crescimento da cidade. É desenvolvimento, é interligar sistemas de transporte, aproximar pessoas e fazer uma cidade só”, disse.

Já sobre competitividade, Amastha focou seu pronunciamento na potencialidade de Palmas: “Não estamos atrás da indústria poluente. Buscamos aproveitar as características específicas e a logística. O Palmas Solar é o diferencial, um projeto que prevê incentivo fiscal para quem aderir ao sistema fotovoltaico, que gera redução do preço da energia. É uma realidade e Palmas vai ser referência”, comentou.

O  “Destino saúde”, que vai incrementar o setor de medicina privada em Palmas, com capacidade de geração de 25 mil novos empregos. “Hoje, 30% dos pacientes de Palmas são de fora da cidade. É um potencial a ser aproveitado.”

POLÍTICA FISCAL SÉRIA

O prefeito afirmou que atualmente a política fiscal de Palmas é estratégica e séria. “Empresário que gera emprego, renda e recolhe o imposto é quem tem que definir o que fazer”, disse, ao ressaltar a atuação do Conselho de Desenvolvimento Econômico. “O Conselho, formado por diversos segmentos, é quem define as ações em Palmas. Em Palmas não se dá terreno, não diminui ou aumenta nada sem ouvir o conselho. Acabamos com a figura do “prefeito de turno” e que dá benesses a amiguinhos”, complementou.

Para justificar a tese de política fiscal séria, ele citou um setor que, com seu crescimento, comprova que o dinheiro gira em Palmas: a rede hoteleira. “Quando fala em giro de dinheiro não se pode esquecer que assumimos a gestão e o Centro de Convenções estava parado havia 11 anos e sem praticamente rede hoteleira forte”, disse.  Até o final de 2016 o número de vagas em hotéis em Palmas passará de 2.500 para seis mil vagas. Serão 10 novos hotéis, além da ampliação de alguns já existentes.

TURISMO DE EVENTOS E NEGÓCIOS

Turismo de eventos movimenta o comércio, avaliou Amastha. “Projeta Palmas, aquece o comércio de serviços, setor de alimentação, hotéis, gira o dinheiro na cidade, beneficiando diretamente o comerciante e empresário local”, disse. Entre as propostas de Amastha estão fortalecimento de eventos como Festival Gastronômico, que atraiu este ano público de 120 mil pessoas, Carnaval da Fé, Natal dos Sonhos, Páscoa dos Sonhos e Arraiá da Capital. Sem contar eventos de grande porte como Jogos Mundiais Indígenas, que resultaram em incremento de mais de R$ 10 milhões na economia palmense.  (Ascom Palmas bem cuidada)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.