Câmara-17-03-16Comissão de Constituição e Justiça aprova proposta que atualiza o valor da contribuição sindical anual de agentes e trabalhadores autônomos, profissionais liberais e empregadores. Os valores serão corrigidos todo mês de janeiro com base na variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor, o INPC. A alteração vai aumentar a arrecadação para os sindicatos e para a União, que, pela legislação, deve ficar com 20% da contribuição do empregador e 10% da do empregado. Aprovado pela Câmara, o texto retornará ao Senado, já que houve alterações na proposta original. Se aprovada pelo Senado, a norma entrará em vigor 90 dias após a sua publicação ou a partir do exercício financeiro seguinte, o que for posterior.

O deputado Delegado Valdir, do PSDB goiano, chegou a apresentar voto em separado, propondo a rejeição do texto, mas a proposta acabou sendo aprovada pela CCJ.

“Vi com muita preocupação a continuidade da tramitação do projeto como se encontra. Tenho que estar em defesa do cidadão, do trabalhador, da classe mais humilde, mas um lobby muito grande e forte dos sindicatos acabou sendo vencedor, inclusive com apoio de partidos tradicionalmente de esquerda e sindicalistas”.

Segundo o texto da Câmara, para profissionais liberais, a proposta prevê contribuição de R$ 217,20 por ano. O projeto incluiu a possibilidade de que os servidores públicos possam pagar a contribuição unicamente à entidade sindical representativa da respectiva profissão e não do cargo do qual faz parte. Para os autônomos, como pintores e eletricistas, o valor anual será de R$ 89,66. Já para as empresas, ou profissionais liberais e autônomos organizados em empresa, o texto aprovado fixa em R$ 179,32 a contribuição mínima anual. Acima desse valor, haverá uma tabela progressiva, calculada por meio de alíquotas variáveis em função do capital social registrado pela empresa. Agência Câmara

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.