De acordo com o TCU, a quantidade de doações suspeitas chega a quase 260.000 (Nelson Junior/VEJA/Dedoc)
De acordo com o TCU, a quantidade de doações suspeitas chega a quase 260.000 (Nelson Junior/VEJA/Dedoc)

O Tribunal de Contas da União (TCU) entregou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o sexto relatório das eleições municipais deste ano e constatou que quase metade do montante arrecadado por candidatos e partidos tem possíveis irregularidades. Dos 2,227 bilhões de reais embolsados por todas as campanhas, 1,41 bilhão de reais são suspeitos. A quantidade de casos suspeitos chega a 259.968.

Neste último relatório, o TCU encontrou um beneficiário do bolsa Família que doou 75 milhões de reais. Houve também o caso de uma empresa de produções cujo sócio é beneficiário do Bolsa Família que prestou serviço no valor de 3,57 milhões de reais. Além disso, o número de doadores falecidos subiu para 290.

De acordo com o TSE, o Tribunal de Contas da União compartilhou o material com o Ministério Público Eleitoral (MPE) e as suspeitas em torno de beneficiários do Programa Bolsa Família, com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDS). Os indícios de irregularidades serão disponibilizados aos juízes eleitorais para apuração com prioridade, em até cinco dias a partir do conhecimento do caso. Veja.com.br

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.