Da Redação JM Notícia

Benjamin-NetanyahuA resolução aprovada pela Unesco na última quinta-feira (13), que decidiu que não há nenhuma conexão entre os judeus, Jerusalém e o Monte do Templo, tem causado revolta na comunidade judia e seus apoiadores.

No Facebook, divulgado no último dia 14 de outubro, um Judeu chamado Ben Avraham, afirmou que ONU – Organização das Nações Unidas, por meio de 24 nações, incluindo o Brasil, que Jerusalém é dos Muçulmanos e não dos Judeus e que por isso se tornou inimigo do povo judeu.

“O Brasil se tornou inimigo de Israel juntamente com a ONU, porque o Brasil votou a favor dos Muçulmanos serem os donos de Jerusalém”, disse Ben Avraham.

No vídeo, o judeu que está irritado, pede ainda que as empresas judaicas no Brasil abandonem o Brasil.

“Eu quero solicitar as 35 empresas israelenses que abandonem o Brasil, peço isso como judeu, abandonem o Brasil”. “Você que é judeu, abandone o Brasil, mude do Brasil. Hoje o Brasil é inimigo de Israel”.

VEJA TAMBÉM
Unesco aprova resolução contra Israel sobre Jerusalém

“Todo judeu que presa por Israel, deve abandonar qualquer vínculo com o Brasil”, disparou o judeu.

Ainda de acordo com Ben Avraham, todas as nações que se levantaram contra Israel fora destruídas, e com o Brasil não será diferente. O judeu disse ainda, que se não derrubarem o Governo Temer, virá uma crise muito maior sobre o Brasil.

Na ocasião, votaram pelo não reconhecimento de Jerusalém com Israel os seguintes países: Palestina, Brasil, Egito, Argélia, Marrocos, Líbano, Omã, Catar e Sudão. Vinte e quatro nações votaram a favor, 26 se abstiveram e apenas seis foram contra: Estados Unidos, Reino Unido, Lituânia, Países Baixos, Estônia e Alemanha.

O rabino messiânico Mário Moreno alerta que as nações que se opuseram a Israel na resolução da Unesco poderão sofrer consequências previstas pela Bíblia.

O rabino observa que haverão consequências para as nações que se posicionaram contra a Terra Santa. “As Escrituras dizem ‘abençoarei os que te abençoarem’ — esse é o comentário que o Eterno faz sobre Abraão. Todos aqueles que se levantam de forma negativa sobre Israel receberão como brinde uma maldição. Isso não sou eu quem digo, são as Escrituras”, disse ele.

VEJA TAMBÉM
Israel corta US$6 mi em fundos para a ONU após resolução

A aprovação da medida levou a reações duras por parte de Israel, como a forte crítica do primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu.

“Obviamente, eles nunca leram a Bíblia”, disse em tom de protesto. “Mas gostaria de aconselhar os membros da UNESCO a visitarem o Arco de Tito, em Roma, onde eles podem ver o que os romanos levaram para lá, depois de terem destruído e saqueado o Monte do Templo há dois mil anos. É possível ver gravado no arco o menorah de sete braços, que é o símbolo do povo judeu, bem como o símbolo do Estado judaico hoje”.

Veja o vídeo na íntegra:

COMPARTILHAR

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.
  • Temisgolpistisgolps

    O Brasil se equivoca e age como um anão diplomático. Esse governo de delinquência e iniquidade, que confronta Israel, que confronta as leis de Deus com as reformas macabras, não representa o povo brasileiro que tem o povo de Israel como irmão.