TAXA DE ÁGUA

 O deputado estadual Ricardo Ayres (PSB) pediu que a líder do governo na Assembleia Legislativa, Valderez Castelo Branco (PP), cobre do Executivo estadual cumprimento do Decreto Legislativo, aprovado em setembro deste ano, que derrubou o aumento de 17,15% na tarifa de água, que vinha sendo cobrado pela Odebrecht Ambiental/Saneatins desde março deste ano, com autorização da Agência Tocantinense de Regulação.

 O GLOBO

Ricardo Ayres deputadop
Ricardo Ayres

Para puxar o assunto, Ricardo Ayres aproveitou o “gancho” da reportagem do jornal O Globo, do Rio de Janeiro, publicada nesta terça-feira, 25, sobre os valares recebidos pela Saneatins no Tocantins. De acordo com o periódico, somente em 2015 foram mais de R$ 500 milhões em contratos com clientes e com o governo do Estado. Além disso, segundo o diário carioca, a empresa está na mira da operação Lava-Jato por suspeitas de pagamento de propina a políticos locais.

 OUTRO LADO

A coluna entrou em contato com a Agência Tocantinense de Regulação (ATR) para saber se, de fato, o Decreto Legislativo está sendo descumprido. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, a resposta virá nesta quarta-feira, 25.

 FECHADA

A reunião dos membros da comissão do concurso público da Assembleia Legislativa, realizada nesta terça-feira, 25, no gabinete do deputado Elenil da Penha (PMDB), foi fechada à imprensa. Sabe-se, porém, que na próxima sexta-feira os parlamentares que compõem a comissão vão apresentar propostas e mudanças ao certame, que está em andamento. Além de Elenil integram o órgão os deputados Zé Roberto (PT), Ricardo Ayres (PSB), Wanderlei Barbosa (SD) e José Bonifácio (PR).

 PARA INGLÊS VER

 A Medida Provisória do governo do Estado extinguindo cargos em comissão não deverá convencer muitos dos 24 deputados estaduais. É que a MP reduz gastos com uma mão e os dá, novamente, com a outra. É o caso da Secretaria de Representação em Brasília. Extintos, os cargos – ou pelo menos parte deles – serão incorporados à Secretaria de Governo.

 SEM QUÓRUM

 Mais uma vez, a sessão ordinária desta terça-feira, 25, da Câmara Municipal de Palmas não aconteceu. O motivo: falta de quórum. Há quem diga que a bancada governista na Casa estaria fazendo “corpo mole”, sobretudo em relação a matéria do Executivo. A causa: não cumprimento de compromisso de campanha por parte do prefeito reeleito, Carlos Amastha (PSB).

LISTA TRÍPLICE DE DOIS

Clanan Renault de Melo e José Demóstenes concorrem ao cargo de procurador-geral de justiça.

Clanan Renault

O título desta nota não está errado. É isso mesmo, apenas os procuradores de justiça Clanan Renault de Melo Pereira e José Demóstenes de Abreu concorrem ao cargo de procurador-geral de justiça. A eleição – para a formação da “lista tríplice” – acontece nesta quarta-feira, 26. A escolha do próximo chefe do MP tocantinense caberá ao governador Marcelo Miranda.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.