Bispo licenciado da Igreja Universal, engenheiro é carioca e tem 59 anos. Vitória foi definida às 18h32: com 92% dos votos apurados, ele tinha 59,12%.
Bispo licenciado da Igreja Universal, engenheiro é carioca e tem 59 anos.
Vitória foi definida às 18h32: com 92% dos votos apurados, ele tinha 59,12%.

Bispo licenciado da Igreja Universal, o senador Marcelo Crivella (PRB) venceu a disputa para a prefeitura do Rio de Janeiro. Com 88,08% das urnas apuradas, Crivella atingiu 59,07% dos votos válidos e não pode ser mais alcançado por Marcelo Freixo (PSOL), que tem 40,93%.

Essa é a terceira vez que Crivella disputa a prefeitura carioca. Engenheiro civil, com pós-graduação na Universidade de Pretoria, em Joanesburgo, África do Sul, também concorreu ao governo estadual em 2006 e 2014. Começou a trabalhar aos 14 anos como auxiliar de escritório e foi taxista. Ficou oito anos no Exército, foi professor universitário e servidor público.

Com 59 anos, Crivella nasceu na capital fluminense e é filho único de pais católicos. Em 2002, foi eleito para o Senado com mais de 3 milhões de votos. Foi reeleito para o período 2011 a 2019. No governo de Dilma Rousseff, foi ministro da Pesca e Aquicultura. O político publicou contos de cunho religioso e um livro sobre projeto que torna produtivas terras abandonadas pelo governo federal, na cidade de Irecê (BA).

VEJA TAMBÉM
Crivella toma posse agradecendo a Deus, aos evangélicos e à Universal e diz que é proibido gastar

Casado com Sylvia Jane há 36 anos, é pai de três filhos e tem dois netos. Crivella chegou a ser considerado um dos principais intérpretes do gênero gospel no Brasil, com cerca de 16 álbuns musicais gravados.

Abstenções

Até o momento, as abstenções representam 26,96% dos votos (1.160.633). Somadas aos votos brancos (130.652) e nulos (504.387) superam o total de votos recebidos pelo primeiro colocado. Crivella obteve, até o momento, 1.482.136 de votos.

Para um candidato ser eleito, são contabilizados os votos válidos.

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.