Uma nova lei sobre religião no Vietnã está programada para entrar em vigor nas próximas semanas e tem sido fortemente criticada por várias organizações de direitos humanos. Até mesmo os legisladores que pertencem à Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN, em inglês, Association of Southeast Asian Nations), uma organização regional e intergovernamental, composta por dez Estados, se juntou aos críticos para protestar.

A lei, de fato, é repleta de condicionamentos sobre o registro dos locais de culto, pessoas que o frequentam, detalhes sobre as atividades, o destino dos fieis ao deixar o local, programas que devem ser apresentados um ano antes para o trabalho de aprovação, inviabilizando desta forma qualquer ação por parte dos cristãos. “Mesmo havendo algumas citações na nova lei que podem ser consideradas melhorias para quem pratica o cristianismo, os regulamentos em si certamente vão acarretar grandes dificuldades às igrejas”, comenta um dos colaboradores da Portas Abertas.

Segundo ele, até mesmo o termo “estrangeiro” constante nos documentos pode muito bem levar a interpretações e ações arbitrárias por parte do Estado. O Vietnã é um dos poucos países no mundo que ainda é governando por um partido comunista. A liberdade de religião e de expressão é extremamente controlada pelos líderes. É possível que a igreja perceba rapidamente os impactos da nova lei, o que não é motivo de desmotivar os cristãos que já têm lutado há tanto tempo para manter sua fé no país. Ore por essa nação.

VEJA TAMBÉM
Jovem abandona serviço público para se tornar missionária

Cpad News

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.