Operação da PF investiga Deputado Estadual por desvio de R$ 4 milhões
Operação da PF investiga Deputado Estadual por desvio de R$ 4 milhões

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira a Operação Full House que apura crimes de fraude em licitações e desvios de recursos públicos federais na contratação de 11 obras em Araguatins, na região Norte do Estado. Segundo a PF, empresas de parentes e amigos do ex-prefeito do município e hoje deputado estadual Rocha Miranda (PMDB) foram utilizadas para desenvolver esquema de desvio de dinheiro. A investigação abrange a gestão do atual prefeito, Lindomar Madalena (PSB) por dar continuidade no esquema.

Ao todo estão sendo cumpridos 24 mandados judiciais expedidos pelo Tribunal Regional Federal (TRF) nas cidades de Araguatins, Araguaína, São Bento do Tocantins, Palmas e em Imperatriz, no Maranhão.

São 14 mandados de busca e apreensão e 10 de condução coercitiva. O esquema De acordo com a Polícia Federal, a investigação revelou existência de esquema criminoso que operava desvio de recursos públicos federais através de fraude em licitações que ocorriam a partir de três empresas criadas e mantidas por parentes e amigos do deputado Rocha Miranda.

VEJA TAMBÉM
Polícia Militar reage à ação criminosa em Araguatins e fecha cerco na região

Uma das empresas tem como responsável o genro do deputado estadual. A outra tem como responsável o ex-secretário municipal de administração, atualmente assessor parlamentar de Rocha Miranda.

A terceira empresa foi criada apenas para participar das fraudes nos processos licitatórios daquele município. Entre as 11 obras, algumas foram concluídas, porém a maioria encontra-se inacabada, tais como 3 creches do programa Proinfância, um posto de saúde e a casa da cultura de Araguatins. O desvio calculado em razão das obras não concluídas é de mais de R$ 4 milhões.

A Operação O nome Full House (casa completa) faz alusão a um jogo do Poker, quando um jogador que possui 5 cartas tem uma trinca, em alusão às três empresas citadas, e uma dupla – os mentores do esquema fraudulento. Com informações Jornal do Tocantins

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.