Da Redação JM Notícia – Ricardo Costa

pastor-jesiel-padilha
Pastor Jesiel Padilha defende renovação na CGADB e diz que a entidade precisa oferecer benefícios aos seus filiados   – Foto: Tiago Bertulino

O vice-presidente do Conselho de Educação da CGADB, pastor Jesiel Padilha e supervisor de três campos com 168 Igrejas no litoral e Vale do Ribeira (SP), defendeu durante nota encaminhada ao JM Notícia, que ele pode dar sua contribuição como Diretor e Conselheiro da Magna Convenção da CGADB, e que segundo ele, o Estatuto vigente permite a sua candidatura avulsa.

De acordo com Padilha, ele decidiu sair candidato a 4ª vice-presidência da CGADB, por entender que a Mesa Diretora da CGADB precisa de renovação, de pastores que conheçam o Estatuto e o Regimento Interno e não de pastores que fiquem na Mesa apenas como enfeites de presépio nas plenárias convencionais, mas que se posicionem e aconselhem o Presidente da CGADB.

BENEFÍCIOS

O líder do Belém no litoral e Vale do Ribeira, Pastor Jesiel Padilha, disse ainda que a CGADB precisa implantar projetos de parceria com entidades que possam oferecer benefícios aos seus filiados como existem em outras entidades de classe.

CONCORRENTES – Pastor Padilha deve concorrer ao cargo de 4º vice-presidente da CGADB, contra os pastores Samuel Rodrigues, Presidente das Igrejas Evangélicas Assembleia de Deus no Estado de São Paulo e Estados Limítrofes, apoiado por Samuel Câmara e contra o Pr. Temóteo Ramos de Oliveira, Presidente da ADRJ – Igreja Assembleia de Deus do Rio de Janeiro, apoiado pelo atual presidente da CGADB, pastor José Wellington Bezerra da Costa.

VEJA TAMBÉM
Coimadetins realiza 5ª AGE nesta sexta em Palmas; confira

ENGESSADA

Para Padilha, a CGADB não pode ficar engessada e  nem restrita aos Presidentes de grandes Ministérios, mas sim, ser mais aberta e transparente para atender aos anseios dos convencionais.

CONFIRA A NOTA

Sou candidato porque entendo que posso dar minha contribuição como diretor e Conselheiro desta Magna Convenção.  Sou candidato avulso porque pelo Estatuto vigente não existe chapa.

Os candidatos saem individualmente e o voto é individual e não por chapa de acordo com o Estatuto. A chapa é virtual. Apenas para fazer campanha. E para fazer conchavo e troca de favores e promessa de cargos para os postulantes. Tipo toma lá dá cá da política secular.                        

Sou candidato porque entendo que a Mesa Diretora precisa de renovação . Precisa de pastores que conheçam o Estatuto e o Regimento. E que não fiquem na Mesa apenas como enfeites de presépio nas plenárias convencionais. Mas que se posicionam e aconselhem o Presidente. Não ficar como vaca de presépio . Como ocorreu nos desencadeamentos de judicialização e falta de diálogo num passado presente.

Sou candidato porque entendo que posso defender e pressionar para que a CGADB implante projetos de parceria com entidades que possam oferecer benefícios aos filiados como existem em outras entidades de classe.       

Sou candidato porque entendo que a CGADB não pode ficar engessada, nem restrita aos Presidentes de grandes Ministérios. Precisa ser mais aberta e transparente para atender aos anseios dos convencionais.       

Sou candidato porque entendo que a Mesa além de exercer a direção também é conselheira da CGADB. E nesse Conselho precisamos de pastores de cabelos brancos, mas também de pastores de média e de pastores jovens. E que os cargos devem contemplar todas as regiões do País e não apenas o sudeste.                       

Se eu for eleito pretendo lutar pela unidade da CGADB e pela sua transparência em relação aos  convencionais de todo território nacional.Pretendo dar minha contribuição na busca de projetos que venham valorizar os Convencionas a fim de que eles possam se orgulhar de pertencerem a mesma. Precisamos de diretores que se identifiquem com os Convencionas e que estejam abertos a eles.

Precisamos de Pastores com capacidade técnica para preencher os cargos de exigência técnica pertinentes. E não apenas em troca de ser apoiante do que foi eleito Presidente.   Assim me proponho a lutar e me posicionar quando necessário para o engrandecimento e desenvolvimento de uma CGADB mais arrojada e mais pujante.

Jesiel Padilha é candidato a 4 vice Presidente pela renovação e pela transparência da CGADB.

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.