REDAÇÃO

joao-campos-jm
Vereador Pastor João Campos (PSC)

O requerimento de autoria do vereador pastor João Campos (PSC), aprovado na Câmara nesta terça-feira, 1º de novembro, pede que o Executivo envie projeto de Lei à Câmara Municipal instituindo o Programa Escola Sem Partido na rede de ensino. A indicação da Lei é para que professores não induzam os alunos a seguirem política partidária de partido A ou B, e também se abstenham de falar sobre questão de ideologia de gênero.

Em sua justificativa, Campos argumentou que professores não podem usar as aulas para ensinar correntes políticas. “É fato notório que alguns professores e autores de livros didáticos vêm-se utilizando de suas aulas e de suas obras para tentar obter a adesão dos estudantes a determinadas correntes políticas e ideológicas; e para fazer com que eles adotem padrões de julgamento e de conduta moral – especialmente moral sexual – incompatíveis com os que lhes são ensinados por seus pais ou responsáveis”, escreveu.

João Campos pontuou que é necessário e urgente adotar medidas eficazes para prevenir a prática da doutrinação política e ideológica nas escolas, e a usurpação do direito dos pais a que seus filhos recebam a educação moral que esteja de acordo com suas próprias convicções. “Defendo que os pais tenham o direito de orientar seus filhos no ambiente familiar, isentos de qualquer informação deturpada que possa receber na escola com relação aos temas abordados.”

VEJA TAMBÉM
Em Aracaju (SE), Dilma critica 'Escola sem partido' e diz que Temer tem pauta ultraconservadora

A aprovação do requerimento é um passo importante para o andamento do pedido. O requerimento foi aprovado na Câmara, mas, o Escola Sem Partido só entrará em vigor se um PL for enviado à Câmara para aprovação, e se, posteriormente, for sancionado pela Prefeitura.

Mais informações sobre o programa, clique em Escola Sem Partido.

Assessoria de Comunicação

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.