Na última sexta-feira (28), o jogador Cicinho foi um dos convidados do apresentador Danilo Gentilli, no programa ‘The Noite’ (SBT) e aproveitou a oportunidade para destacar parte de seu testemunho de transformação de vida, abandonando o alcoolismo e retomando sua carreira, além da harmonia em seu lar.

Já ao final da entrevista, o atleta que hoje faz sucesso na Turquia como lateral do time “Sivasspor”, respondeu a perguntas de Gentilli sobre o problema de alcoolismo que enfrentou no passado.

“Eu ouvi falar que teve uma época que você bebia pra caramba”, comentou Danilo.

“Eu bebia com farinha. Bebia mesmo”, respondeu Cicinho ao lembrar que na época de seu vício, não precisava de motivos para se embriagar.

Quando questionado sobre a possibilidade disso ter afetado sua imagem perante à mídia, Cicinho explicou que buscou esconder essa realidade das câmeras durante muitos anos.

“Nós tentamos transmitir aquilo que somos e muitos acabam se maquiando nisso. Por muito tempo na minha vida, eu maquiei a minha imagem. Eu tinha problemas fora do campo, mas dentro de campo eu transmitia [a ideia] de ser uma pessoa feliz. Fora de campo eu era um cara de dependente de álcool, cigarro e que não tinha princípios, não me dedicava aos treinamentos. Por conta de sorte e um plano que Deus tinha na minha vida, eu consegui, ainda mesmo assim… ser um jogador bem sucedido”, contou.

Porém a verdade não poderia ser escondida dele mesmo. Ele reconhece que quando voltou da Itália para jogar no Brasil, já não tinha mais qualquer motivação para continuar sua carreira.

“Isso atrapalhou a minha carreira, atrapalhou o meu desenvolvimento. Por exemplo, no São Paulo, quando eu voltei em 2010, eu já não tinha mais vontade nenhuma de jogar futebol. Eu pensava: ‘Vou voltar para São Paulo, curtir o dinheiro que eu ganhei, vou voltar a ser famoso no Brasil…’. Então eu me preocupava muito com a aparência, mas meu interior estava oco, destruído e eu não tinha mais força para jogar futebol. Eu tinha perdido o prazer de jogar futebol”, afirmou.

622_7d60777f-90c0-3430-9f66-11ca10438ef6
Testemunho edificante

Em julho de 2016, o jogador deu uma entrevista ao Globo Esporte, assumindo que sofreu bastante com o alcoolismo e que sua família teve uma importante participação para que ele firmasse sua fé em Deus e mudasse de vida.

Sua esposa, Marry de Andrade foi uma grande influenciadora na vida de Cicinho. Ela evangelizou o jogador e o ajudou a buscar uma experiência pessoal com Deus.

“Ela que me apresentou Jesus. Recebi o convite para ir à igreja. Ela queria mexer com a minha fé”, disse.

O jogador conta que seu encontro com Deus aconteceu de uma maneira um tanto inusitada, mas foi intenso.

“Eu tive um encontro desses com Jesus depois de ter tomado 14 caipirinhas e mais de 18 long necks”, revelou o jogador em outra entrevista à ESPN. “Fui, tive um encontro pessoal com Deus e senti a vida de outra maneira. Foi quando mudei totalmente minha cabeça”.

Citando esta entrevista de julho para Danilo Gentilli, Cicinho lembrou que fica feliz com as oportunidades de compartilhar seu testemunho e tem esperança que esse relato sirva de alerta aos mais jovens.

“Isso foi um pontapé inicial para que os mais jovens não cometam o mesmo erro, porque o primeiro gole de bebida te incentiva a fazer coisas que você nem acredita”, destacou.

“Eu poderia ter jogado a minha carreira no lixo, mas Deus me proporcionou, através do encontro que eu tive com Ele, retomar a minha carreira como jogador. Estou há três anos como o melhor lateral direito da Turquia, feliz aos 36 anos, pregando a Palavra de Deus, então isso para mim não tem preço”.

Guiame

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.