Jefferson RudyAgência SenadoNo Tocantins, 9.992 benefícios do Bolsa Família estão irregulares. A informação é do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) e foi divulgada nesta segunda-feira (7). Deste total, 3.476 foram cancelados e 6.416 foram bloqueados no estado. As irregularidades foram constatadas durante uma auditoria. Foi verificado que a renda das famílias era superior à exigida para ingresso e permanência no programa.

Segundo o ministério, o benefício foi cancelado nos casos em que a renda per capita da família ultrapassou R$ 440. Já o bloqueio foi adotado para os beneficiários que apresentaram renda entre R$ 170 e R$ 440. O órgão informou que as famílias que tiveram o repasse bloqueado terão uma oportunidade. Elas devem procurar a gestão municipal do Bolsa Família para comprovar que estão dentro das regras do programa.

O Bolsa Família é voltado para famílias extremamente pobres (renda per capita mensal de até R$ 85) e pobres (renda per capita mensal entre R$ 85,01 e R$ 170). Ao entrarem no programa, as famílias recebem o benefício mensalmente e, como contrapartida, cumprem compromissos nas áreas de saúde e educação.

VEJA TAMBÉM
INSS oficializa contratação do Cespe e deve publicar edital nos próximos dias

O pente-fino teve início em junho deste ano. Conforme o ministério, a identificação só foi possível porque o MDSA passou a contar com seis bases do governo federal para cruzamento de dados: Relação Anual de Informações Sociais (Rais), Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), Sistema de Controle de Óbitos (Sisobi), Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos (Siape) e Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ).

No Brasil todo, o governo federal encontrou inconsistências em 1,1 milhão dos cerca de 13,9 milhões de benefícios pagos pelo governo federal.

G1 TO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.