311037_1000A Defesa Civil do Tocantins, em parceria com a Universidade Federal do Tocantins e o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), realizou uma vistoria técnica na gruta do município de Santa Maria do Tocantins uma semana após o acidente que matou dez pessoas na zona rural da cidade.  De acordo com o Diretor Executivo da Defesa Civil, major bombeiro Diógenes Madeira, o relatório deve ser concluído nos próximos dias, mas o local permanece interditado para evitar novos desmoronamentos.

De acordo com o espeleólogo e professor doutor da UFT, Fernando Morais, foram identificados pontos de maior fragilidade da rocha que coincidem com o desmoronamento.

Para o geólogo do DNPM, Fábio Lúcio Martins Júnior, o local deve permanecer interditado para visitação por conta do risco de novos incidentes.

Segundo a prefeita de Santa Maria, Helen Ruth Freitas Souza, foram instaladas faixas informando sobre os riscos de novos desmoronamentos no local. O município vai buscar alternativas para garantir a continuidade da manifestação religiosa.

No local, foram instaladas placas e faixas informativas alertando para o risco de novos desmoronamentos
No local, foram instaladas placas e faixas informativas alertando para o risco de novos desmoronamentos

A tragédia no município de Santa Maria causou a morte de 10 pessoas aconteceu na semana passada em uma gruta, durante uma manifestação religiosa, na área rural no município, que fica a 278 quilômetros de Palmas. Outras sete pessoas ficaram gravemente feridas. O Governador Marcelo Miranda decretou luto oficial de três dias em homenagem às vítimas. O local está interditado por tempo indeterminado.

VEJA TAMBÉM
Tocantins decreta luto oficial pelas vítimas de Santa Maria

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.