A urgência na contratação se deve ao fracasso das demais tentativas de complementar as escalas e evitar desassistência aos pacientes.
A urgência na contratação se deve ao fracasso das demais tentativas de complementar as escalas e evitar desassistência aos pacientes.

Considerando a urgente necessidade de contratação de profissionais médicos para complementar as escalas do Hospital Regional de Gurupi (HRG), a Secretaria de Estado da Saúde abriu uma chamada pública para contratação de obstetras, clínicos e cirurgiões gerais.

Os interessados devem entrar em contato com a Secretaria de Estado da Saúde, por meio da Superintendência de Unidades Próprias, pelos telefones (63) 3218- 1736 ou 3218-1751, até o próximo dia 21 de novembro.

A urgência na contratação se deve ao fracasso das demais tentativas de complementar as escalas e evitar desassistência aos pacientes. “Nós temos visitado o HRG, acompanhado de perto a dificuldade da unidade e tomado várias providências para conseguir mais profissionais, inclusive solicitando a devolução de médicos obstetras do Estado que estavam cedidos a municípios. Agora, estamos com esse chamamento aberto com vistas a conseguir que surjam profissionais interessados para atuarem na unidade”, disse o secretário Marcos Musafir.

A portaria que dispõe sobre a chamada pública para contratação dos médicos está publicada no Diário Oficial do Estado nº 4.737 do dia 7 de novembro de 2016, na página 22.

Visita ao HRG

Na última semana, o secretário Marcos Musafir esteve em Gurupi, reunido com grupo de médicos, tratando de melhorias para os servidores e reforçando a implantação do modelo de governança nas unidades de Saúde. Esse modelo preza pela transparência, pela responsabilidade, pela orientação por consenso, pela igualdade, pela inclusividade e pela prestação de contas no setor público. “Precisamos trabalhar com governança, que é um processo onde planejamos em conjunto com todos, pensamos os pontos positivos e negativos e trabalhamos em cima disso”, destacou o secretário.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.