ricardoayres
Ricardo Ayres diz que vai propor abertura de CPI para investigar especulação imobiliária e ocupação territorial na Capital

Aliado do prefeito de Palmas, Carlos Amastha, o Deputado Estadual Ricardo Ayres, vice-presidente do PSB Estadual, partido em que o gestor da Capital é presidente regional, causou polêmica na Assembleia Legislativa, na sessão da manhã desta terça-feira, 22, ao afirmar que vai apresentar proposta de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar a especulação imobiliária e a ocupação territorial de Palmas.

 
Ricardo Ayres disse que “o povo de Palmas sofre com a especulação imobiliária na nossa Capital, que vem dificultando o avanço de políticas públicas voltadas à habitação e deixado nossa cidade com vazios que precisam serem ocupados”, o parlamentar disse isso afirmando ainda que tomará como medida inicial na CPI o convite para que o prefeito Carlos Amastha compareça à Casa de Leis Estadual para “esclarecer sobre essa situação e sobre os investimentos, como o BRT, que vão ajudar na ocupação ordenada de nossa cidade”, pontuou Ayres.
 
O parlamentar disse ainda que seu pedido de CPI vai buscar ampliar ainda mais o levantamento de informações. “Quero, assim como o prefeito, que tudo seja esclarecido, inclusive o que está acontecendo nesse processo de implantação do BRT, porque é um importante projeto que com certeza trará desenvolvimento para Palmas, e a prefeitura vem demonstrado preocupação para com este importante projeto e atuado com bastante clareza”, disse.
 
Com relação a questionamentos de outros parlamentares quanto a competência para tal CPI, de pertencer à Câmara de Vereadores, Ricardo Ayres explicou que Palmas faz parte de uma Região Metropolitana, e as áreas em questão foram ocupadas a partir de desapropriações feitas pelo Estado, que aos poucos foi entregando para particulares. “Esses são hoje os maiores especuladores da cidade. Muitos donos originários sequer receberam indenizações por esta desapropriação”, arrematou Ayres.
 
“Temos os lotes mais caros, os programas sociais no âmbito da habitação não se desenvolvem na nossa cidade por causa do alto preço dos nossos lotes. Está na hora de passarmos tudo isso a limpo, e essa CPI vai ser apresentada amanhã e vou convidar o prefeito Carlos Amastha para que ele venha explicar tudo isso que está acontecendo”, finalizou Ricardo Ayres.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.