A Mesa Diretora do Senado Federal decidiu, na tarde desta terça-feira (6), que irá aguardar a deliberação do plenário do Supremo Tribunal Federal antes de cumprir decisão liminar do ministro Marco Aurélio Mello de afastar Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência da casa.

 A decisão foi tomada durante uma reunião de Calheiros com outros integrantes da Mesa Diretora. Segundo o G1, Renan acredita ter “respaldo jurídico” para não assinar a notificação do STF que determina seu afastamento do cargo.

A intenção do peemedebista seria parte de uma estratégia para permanecer na presidência da Casa até uma decisão colegiada da Corte Suprema, prevista para a tarde desta quarta-feira (7). A Mesa teria decidido ainda estabelecer um prazo para que Calheiros apresente sua defesa para, então, deliberar sobre o que vai ser feito neste caso.

Notificação oficial Após não ser recebido na residência oficial do presidente do Senado na noite desta segunda-feira, um oficial de justiça aguarda, desde as 9h desta terça-feira em uma antessala da Presidência do Senado para entregar a notificação da decisão do STF ao senador.  Com informações Infomoney

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.