Da Redação – Dermival Pereira

Diogo Fernandes confirmou na manhã de hoje sua pré-candidatura à presidência da Câmara
Diogo Fernandes confirmou na manhã de hoje sua pré-candidatura à presidência da Câmara – Foto: Ricardo Costa

Daqui a exatos 17 dias os vereadores de Palmas, eleitos e reeleitos, irão eleger a nova Mesa Diretora a Casa para o biênio 2017-2018, e embora as articulações pelo comando da Casa já tenham iniciado, as indefinições continuam sobre quem terá votos suficientes para assumir o posto. No páreo, segundo informações já confirmadas pelos parlamentares ao JM Notícia, estão os vereadores José do Lago Folha (PSD), Marilon Barbosa (PSB), Lúcio Campelo (PR) e o novato Diogo Fernandes, também do PSD. Marilon, Folha e Diogo são da base do prefeito Carlos Amastha (PSB), o que na prática, dificultaria a unidade do grupo do prefeito em torno de um único nome.

Já pela oposição, além de Lúcio Campelo, outros nomes podem surgir para a disputa, entre eles, o do atual presidente do Legislativo Municipal, Rogério Freitas (PMDB), que até o momento, não declarou se vai ou não disputar o cargo novamente.

Primeiro Bloco

Filipe Fernandes (PSDC) - Foto: Ricardo Costa
Filipe Fernandes (PSDC) – Foto: Ricardo Costa

Em entrevista ao JM Noticia na manhã desta quarta-feira, 14, o vereador Filipe Fernandes (PSDC), foi enfático ao pontuar que seu partido tem conversado com todos, mas que ainda há uma indefinição muito grande quanto às eleições da Mesa Diretora. “Temos conversado com todos sim, e já temos um acordo entre os vereadores Marilon Barbosa, Vandim da Cerâmica e eu, nós vamos apoiar o mesmo candidato, mas as coisas ainda estão meio travadas e só irão se ajeitar quando estiver mais próximo, quando o carro estiver andando”, destacou.

VEJA TAMBÉM
Arrecadação de multas de trânsito irão ser utilizadas para pagar lanches em Palmas

Já sobre seu apoio, Filipe negou que seu partido esteja interferindo em sua decisão. “O apoio do vereador Filipe será o apoio que eu julgar com a cabeça que me ajudou a conduzir o processo eleitoral de uma maneira tranquila, transparente e inovadora, nós temos conversado para votarmos juntos sim, o PSDC, o Marilon, eu e o vereador Vandim, mas meu apoio será um voto de consciência, pois eu fui eleito com a proposta de renovação no sentido de quebrar a perpetuação do poder”, disse.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.