Da Redação JM Notícia – Dermival Pereira

Maia também aproveitou o discurso para agradecer seus eleitores. “Pelo povo de Porto Nacional eu tive a honra de ser conduzido ao mais alto cargo, isso nos impõe o compromisso de exercer o cargo com muita responsabilidade...
Maia também aproveitou o discurso para agradecer seus eleitores. “Pelo povo de Porto Nacional eu tive a honra de ser conduzido ao mais alto cargo, isso nos impõe o compromisso de exercer o cargo com muita responsabilidade…

O prefeito eleito de Porto Nacional pelo Partido Verde (PV), Joaquim Maia, o vice prefeito Ronivon Maciel (PT), os treze vereadores eleitos e os suplentes foram diplomados na tarde desta quinta-feira,15. A cerimônia ocorreu no Centro Cultural Durval Godinho e foi presidida pela Juíza da 3ª Zona Eleitoral, Hélvia Túlia Sandes Pedreira. Na ocasião, também foram diplomados o prefeito e o vice prefeito de Monte do Carmo, Dete e Railton, respectivamente, além dos vereadores eleitos e suplentes daquele município.

O evento foi prestigiado pela vice governadora Cláudia Lélis (PV), pelo o presidente regional da Sigla, Marcelo Lélis, pelos deputados Ricardo Ayres (PSB) e Cleiton Cardoso (PSL), além de vereadores da Capital e do interior, por autoridades locais e do Estado, além de familiares e membros da comunidade em geral.

Em discurso, Maia reforçou promessas de campanha ao prometer uma gestão participativa e que atenda aos interesses da população. “Porto Nacional é minha terra e eu buscarei honrar o voto de todos aqueles que confiaram em nós essa oportunidade, nunca vamos esquecer que uma cidade é feita de gente e não nos furtaremos do contato com o povo. Vamos assegurar cada vez mais, espaço para que o povo representado pelas instituições possam contribuir com o desenvolvimento da nossa cidade, nosso governo será pautado pela ética e honestidade, vamos trabalhar para atender as demandas do povo, obrigado aos meus familiares, amigos e parentes, com vocês aprendi a trilhar o caminho do bem”, declarou.

VEJA TAMBÉM
Tocantins bate recorde e conquista medalha de ouro no salto a distância das Paralimpíadas Escolares

Joaquim MaiaMaia também aproveitou o discurso para agradecer seus eleitores. “Pelo povo de Porto Nacional eu tive a honra de ser conduzido ao mais alto cargo, isso nos impõe o compromisso de exercer o cargo com muita responsabilidade, alcançamos juntos a vitória tão almejada por todos, estaremos juntos também na gestão”, finalizou.

A vice governadora Cláudia Lélis comentou a diplomação de Joaquim Maia. “Me sinto orgulhosa em está aqui para prestigiar a posse dos nossos vereadores e do nosso prefeito Joaquim Maia, um companheiro do nosso partido, um amigo, um homem determinado e que sem dúvidas fará a diferença à frente da gestão dessa cidade”, afirmou.

Disputa Eleitoral
Joaquim Maia foi eleito prefeito de Porto Nacional com 54,30% dos votos, que somados chegam a um total de 16.988 votos. Seu principal adversário, o atual prefeito Otoniel Andrade (PSDB), obteve 13.923, um percentual que representa 44,50% dos votos validos de um total de 37.014 eleitores do município. O Capitão Diógenes do PC do B ficou em terceiro e último lugar, com 376 votos, ou seja, 1,20%.

VEJA TAMBÉM
PSDC, PRTB e PT do B lançam pré-candidatura do Capitão Diógenes à Prefeitura de Porto

Perfil
O prefeito eleito Joaquim Maia Leite Neto é natural de Porto Nacional, filho de Dona Nikita e do senhor Zuíno Maia. Aos 14 anos mudou-se para Brasília e em 1997 voltou ao Tocantins, onde se fixou em Palmas. É casado e pai de duas filhas. É engenheiro civil, graduado pela Universidade de Brasília e pós-graduado em Saneamento Ambiental e em Engenharia de Manutenção pela Universidade do Tocantins.

Trabalhou na Companhia de Saneamento do Tocantins (Saneatins), onde foi gerente operacional e gerente de Manutenção em Palmas. No ano de 2012, foi eleito vereador em Palmas pelo Partido Verde. Nas últimas eleições foi eleito prefeito de Porto Nacional para assumir o mandato em 1ª de janeiro até 2020.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.