palmas
Tocantins tem destaque negativo no volume de vendas em outubro

As pesquisas mensais que apresentam dados sobre os setores do comércio e serviços, realizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no mês de outubro e divulgadas em dezembro, apresentaram resultados não favoráveis para o Tocantins. Entre eles, o destaque para a variação negativa de 14,7% no volume de vendas no comércio varejista ampliado.

A informação foi revelada pela Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) e se refere à comparação ao mesmo mês do ano passado. Pará e Mato Grosso também se destacaram neste item, com índices -16,5% e -14,4%, respectivamente. O único estado brasileiro que obteve resultado favorável neste índice da pesquisa foi Roraima, com crescimento de 7,8%.

O comércio varejista ampliado engloba todo o setor e as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção. De acordo com a PMC, o Brasil apresentou um quadro de menor ritmo nas vendas no varejo, com queda de 0,8% na comparação com setembro.

A pesquisa apontou que é a quarta queda consecutiva, fazendo o setor acumular perdas de 3,2% nas vendas. “Esses resultados negativos também foram percebidos no setor de serviços, o que pode ser reflexo da recessão econômica que enfrentamos”, comentou o presidente da Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni.

VEJA TAMBÉM
MPE-TO pede suspensão de contratos do Detran e reconhecimento da ilegalidade das vistorias veiculares periódicas

Serviços

De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), o setor também apresentou recuo em outubro no Tocantins. A queda de 2,1% no volume de serviços prestados, na série livre de influências sazonais, se refere à comparação com o mês de setembro.

No ranking de variações negativas por unidades da federação, o Tocantins ficou na 16ª posição (entre os 27). Se os dados deste ano forem contrapostos com outubro de 2015, o Tocantins terá um resultado de -6,5%, ficando em 10º lugar da mesma lista.

Nesta pesquisa, estão incluídos dados sobre os serviços prestados à família (como alojamento e alimentação), de informação e comunicação, serviços profissionais, administrativos, complementares, de transportes e correio.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.