israel-assentamentoO Conselho de Segurança da ONU aprovou nesta sexta (23) uma resolução que condena a colonização israelense em territórios palestinos e estipula que Israel pare de construir novos assentamentos.

Em posição inédita, os Estados Unidos, aliados históricos de Israel, se abstiveram na votação. Por serem membro permanente, juntamente com China, Rússia, Reino Unido e França, os americanos têm poder de veto.

Segundo a embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Samantha Power, os assentamentos comprometem a segurança de Israel.

“Os EUA estão há quase cinco décadas mandando mensagens de que os assentamentos precisam ter fim”, disse.

Para Power, a expansão israelense não é compatível com uma solução do conflito que compreenda a existência de um Estado judeu e de um Estado palestino.

A atitude foi duramente criticada pelas autoridades israelenses. Um ministro chegou a dizer que os Estados Unidos haviam “abandonado seu único amigo no Oriente Médio”.

Entre os americanos também houve protestos. O republicano Paul Ryan, presidente da Câmara, afirmou que a abstenção foi “absolutamente vergonhosa”.

VEJA TAMBÉM
"Estamos vendo profecias da Bíblia se cumprirem", diz arqueóloga de Israel

O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, tentava pressionar a gestão de Barack Obama para que vetasse a resolução.

O futuro embaixador americano em Israel, David Friedman, é contrário à suspensão da colonização israelense dos territórios palestinos. A sua indicação tem sido criticada por associações como a J Street, que considerou a escolha de Trump “irresponsável”.

Essa é a primeira resolução que o Conselho de Segurança adota em relação às questões Israel-Palestina em quase oito anos. http://www.correiodoestado.com.br/

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.