Da Redação JM Notícia

Para acabar com rombo da Previdência, Câmara analisa rever isenção de impostos às igrejas
Para acabar com rombo da Previdência, Câmara analisa rever isenção de impostos às igrejas

As isenções fiscais concedidas a igrejas e as instituições de ensino religioso estão na mira dos deputados federais em Brasília.  De acordo com o jornal Folha de São Paulo, o governo tem estimulado parlamentares a levar a discursão adiante na Câmara. Um dos nomes escolhido pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), para relatar a proposta de reforma do governo, é o deputado Arthur Oliveira Maia (PPS –BA).

 Apesar de ainda não ter sido indicado oficialmente, Artur tem se reunido com o governo para discutir o assunto. Na votação da proposta na Comissão de Constituição e Justiça, passo inicial da tramitação, ele fez uma defesa enfática da revisão das isenções. Em seu discurso, Maia disse que a Previdência “quebrará” em 2024 se nada for feito e defendeu a discussão sobre as isenções.

O déficit do INSS, ou seja, a diferença entre as suas despesas e as contribuições que ele recebe, deverá atingir no próximo ano R$ 181 bilhões.

No entanto, o governo não terá vida fácil no congresso, a chamada Bancada Evangélica, eleita com apoio de igrejas em todo país, é composta por mais de 85 parlamentares e 03 senadores e podem barrar os planos do governo, já que às igrejas são responsáveis pela realização de importantes obras sociais em todo país.

VEJA TAMBÉM
Projetos que visam doação de áreas para entidades religiosas serão votados na tarde desta sexta-feira, 18

O líder da Bancada Evangélica em Brasília é o deputado federal João Campos (PRB).

COMPARTILHAR

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.