Por Arnaldo Filho

Em Araguaína, Dimas reajusta por Decreto IPTU em 6,99%
Em Araguaína, Dimas reajusta por Decreto IPTU em 6,99%

Em Araguaína, norte do Tocantins, o prefeito Ronaldo Dimas (PR) reajustou por meio de decreto, a planta de valores do IPTU de Araguaína – Imposto Predial e Territorial Urbano para o exercício de 2017.

Conforme o decreto nº 479, a planta de valores será reajustada em 6,99%. O percentual se baseia no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA, acumulado nos últimos 12 meses. O prefeito também reajustou a taxa de Contribuição de Iluminação Pública (CIP).

Os atos estão publicados no Diário Oficial de 30 de dezembro.

Segundo o prefeito Ronaldo Dimas (PR), trata-se apenas de uma atualização monetária, conforme previsto em lei, e não majoração do tributo.

O IPTU é cobrado levando em consideração a localização do imóvel e o padrão da construção. Araguaína foi dividida em 13 zonas, que possuem valores diferenciados.

Em 2014, Dimas enfrentou duras críticas da população e a maior crise do seu governo ao reajustar o imposto em mais de 1.000%, o que pesou no bolso do cidadão. Na época, o prefeito justificou que os valores estavam defasados e sem acréscimos por mais de dez anos.

A lei do IPTU, proposta por Dimas, prevê que os valores do imposto sejam corrigidos todos os anos, conforme o IPCA. Veja AQUI a nova planta de valores.

PALMAS – TO

Em Palmas, o prefeito Carlos Amastha (PSB), também reajustou por meio de decreto a Planta de Valores Genéricos de Palmas instituída pela Lei Nº 2.018 de dezembro de 2013. A publicação foi feita no último dia 31 de dezembro de 2016.

Vereador Lúcio Campelo
Vereador Lúcio Campelo (PR)

De acordo com o Decreto de Nº 1.321, o Imposto Territorial Predial Urbano (IPTU) foi reajustado em 25%.

Ao JM Notícia, o vereador de oposição, Lúcio Campelo (PR) criticou a decisão do Executivo em reajustar o IPTU acumulando a inflação de três anos.   “Esse decreto demonstra a falta de compromisso do prefeito com a cidade, ele estar juntando o índice de inflação de três anos, mas esqueceu-se de que 2013, ele reajustou o IPTU em mais de 1.400%, se o Parlamento não fosse conivente, com exceção de alguns que defendem os interesses do povo, tornaria isso sem efeito assim que os trabalhos retornarem”, criticou. Com informações AF Notícias

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.