Vereador Folha (PSD), presidente da Câmara de Palmas
Vereador Folha (PSD), presidente da Câmara de Palmas

A informação foi dada durante entrevista coletiva ao lado do prefeito Carlos Amastha (PSB) nesta tarde. Folha declarou ainda que as discussões também são feitas para definição de comissões da Casa. “Assumiremos só em fevereiro, mas há projetos importantes, relevantes para a cidade que precisam ser analisados. Coisas que estavam na pauta também. A urgência da cidade é grande e, por isso, busco o entendimento com os demais vereadores e com a Mesa Diretora para que possamos o mais rápido possível discuti-los”, disse Folha.

 Conforme o vereador, essas sessões podem ocorrer num prazo de 15 ou 20 dias. “As conversas estão sendo feitas. Falamos com membros da oposição, com a situação também porque os colegas têm a noção clara que há necessidade de destravar algumas coisas na Casa.”

 O parlamentar fez questão de ressaltar que a condução de seus trabalhos à frente da Câmara será com base no diálogo. “Eu prezo muito pelo diálogo, todos me conhecem e sabem disso. Desde a eleição [na Câmara] deixei claro isso, que vamos atuar em função de Palmas e discutir temas relevantes para a nossa Capital sempre dentro do respeito, diálogo como a democracia manda e como tem que ser”, disse.

VEJA TAMBÉM
Com apoio de onze vereadores, Folha anuncia chapa à presidência da Câmara

Ele comentou também uma frase do prefeito Amastha que chamou muito a atenção durante a coletiva: “Concordo com o prefeito: “Chega de brigas porque é hora de avançar””. Amastha declarou, entre outras coisas, que com a nova formação, a Câmara vai evoluir, fará concurso e implementará uma nova forma de atuar. Na legislatura passada, sob a presidência de Rogério Freitas (PMDB), a Casa ficou quase quatro meses com a pauta trancada e não votou projeto algum.

 DIÁLOGO ABERTO

Também presente na coletiva, o vereador Tiago Andrino (PSB) reforçou sua disposição para auxiliar tanto o prefeito como Folha na tratativa das conversações para a análise mais rápida de matérias da Casa. “É o momento de unirmos as forças e colocar em discussão, debater e atuar em prol de Palmas. Os colegas da Câmara, tanto oposição como a situação, sabem do momento delicado do país, têm noção daquilo que a gestão municipal fez para evitar ao máximo os reflexos dessa crise”, disse. “Agora, cabe a nós destravarmos aquilo que ficou emperrado da legislatura passada e debater, num diálogo amplo e aberto, os projetos e propostas que Palmas precisa”, finalizou Andrino.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.