Maia e Ayres apresentam demandas de Porto Nacional ao secretário de Saúde

As demandas emergenciais na saúde Porto Nacional foram apresentadas ao secretário de Estado da Saúde, Marcos Ernes Musafir, na tarde desta quinta-feira, 12. O prefeito o município, Joaquim Maia (PV), em audiência com o deputado Estadual Ricardo Ayres (PSB) destacou as dificuldades que o município vem enfrentando de oferecer à população serviços de média e alta complexidade, dentre eles, a disponibilidade de Unidades de Terapias Intensivas (UTI).

O secretário de Saúde convidou c

O deputado Ricardo Ayres destacou que Porto Nacional é uma cidade polo, que atende demandas de diversos municípios e atualmente carece de UTIs, o que vai possibilitar, inclusive, uma diminuição nas demandas do HGP. “Porto Nacional é um polo regional importante e a população da cidade sofre pela ausência de UTI e de um Hospital que possa atender a população em todas suas necessidades, com tecnologia e equipamentos de alta complexidade”, disse o parlamentar.

Já Joaquim Maia explicou que antes de assumir a gestão do município, já vinha acompanhando a necessidade de oferecimento de UTIs em Porto Nacional. “Saio dessa reunião com entusiasmo porque vi empenho da parte do secretário na questão de tomar ações para que a gente tenha em Porto Nacional a construção do Hospital Universitário, e de uma maneira mais emergencial a imediata implantação de Unidades Semi-intensivas, que já vai atender demais nossa demanda antes que a UTI chegue”, comentou o prefeito.

VEJA TAMBÉM
MPE quer anulação de doação de área pública em Porto Nacional

Ao receber as demandas, o secretário Marcos Musafir apresentou o projeto de implantação do Hospital Universitário em Porto Nacional e destacou que a parceria público-privada já vai ser apresentada ao ministro da Saúde, Ricardo Barros.

“O compromisso feito com o prefeito e o Deputado é de agilizar o processo de implementação do Hospital Universitário de Porto Nacional. Teremos reuniões em breve em Brasília para consolidar o projeto, com aprovação também do do governador para conseguir a parceria público-privada, e a partir daí, conseguirmos começar essa obra ainda esse ano”, explicou Musafir, destacando ainda que “a Sesau vai fazer uma análise da necessidade atual de implantação de UTIs e em princípio vamos trabalhar com a possibilidade de implantação de leitos semi-intensivos, o que já vai desafogar bastante o HGP e a própria região que Porto Nacional atende”.

 (Com informações da Prefeitura de Porto Nacional).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.