Trump anula norma que deixava aluno transgênero escolher banheiro

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anulou nesta quarta-feira uma norma proclamada por seu antecessor, Barack Obama, para que as escolas públicas do país permitissem aos alunos transgêneros escolher usar os banheiros e vestiários em função de sua identidade de gênero.

O procurador-geral, Jeff Sessions, anunciou em comunicado que o governo de Trump decidiu suspender a medida porque ela carecia de “uma análise legal suficiente” sobre como essa iniciativa era coerente com os poderes que a Constituição outorga ao Executivo.

Em maio do ano passado, os departamentos de Justiça e de Educação dos EUA, então sob a administração Obama, informaram instituições de ensino públicos mantidas com recursos federais que haviam incluído reclamações de identidade de gênero na lei que proíbe discriminação sexual em escolas.

“Jovens transgêneros sofrem altos índices de discriminação e bullying, e eles precisam de um governo que os apoie – e não que os ataque”, disse Chad Griffin, presidente do grupo de defesa dos direitos LGBT Human Right Campaign. “Pedimos que Trump confirme as diretrizes do governo Obama para proteger estudantes transgênero imediata e permanentemente.”

(Com EFE)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.