Por Antônio Bandeira

Evento foi realizado na região norte de Palmas -TO

O culto de encerramento da 16ª edição do Congresso da UMADEP ficou marcado por momentos de enlevo e edificação espiritual. O trabalho que começou às 19h foi abrilhantado por apresentações de louvores da Orquestra Filadélfia, equipe de louvor e vocal da Mocidade.

O cantor carioca John Nascimento se apresentou mais uma vez acompanhado pela Banda da UMADEP, quando ministrou canções conhecidas do público, sendo, desse modo, acompanhado pela maioria dos presentes, criando um ambiente de total harmonia e comunhão espiritual.

O ministrante da noite, Pr. Nerildo Accioly, pregou uma mensagem poderosa. A partir do texto lido em Eclesiastes 9.11, percorreu entre vários conceitos bíblicos que apontam para uma vida produtiva e vitoriosa no tempo presente. O pregador ressaltou em sua preleção, a importância de saber aproveitar com diligência o tempo e as oportunidades que estão sendo oferecidas oportunamente a cada pessoa, pois “é melhor está preparado e não ter oportunidade, do que ter oportunidade e não está preparado”, afirmou Accioly.

Durante quase uma hora e meia de ministração, o Pastor Nerildo foi ouvido atenciosamente pelo público reunido, sendo possível ver e sentir um grande mover do Espírito Santo em meio a palavra e a adoração da igreja. Ao final, mais de vinte pessoas se reconciliaram e aceitaram a Jesus Cristo como Salvador de suas almas.
Ainda durante a programação da noite, representantes do poder executivo municipal e da câmara de vereadores, estiveram presentes. A vices-prefeita, Cinthia Ribeiro, usou a palavra para parabenizar a organização do 16° Congresso da UMADEP e ressaltar a importância do evento para a cidade.

Segundo Cinthia, “Palmas, além de ser a Capital da Fé” (fazendo referência ao evento da prefeitura que leva esse nome) é hoje uma “cidade do Senhor Jesus”, acrescentando que tramita na Câmara, projeto de lei de autoria do vereador, Tiago Andrino, (também presente no culto) que cria a semana da cultura gospel, visando incluir as atividades evangélicas no calendário de eventos do município. Após entregar, simbolicamente, a chave da cidade ao Pastor Antônio Xavier, numa alusão à mudança do formato do carnaval tradicional para uma festa cristã voltada para a diversão sem desordem pública e livre do consumo de substâncias embriagantes, já atestado como responsáveis por dezenas de mortes e acidentes todos os anos no período da folia, a vice-prefeita deixou o ambiente para atender outros compromissos agendados.

O trabalho terminou por volta das 22:30.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.