Da Redação  – Dermival Pereira

Vanda_Monteiro
Sobre possível “baixa” na base de Amastha, Vanda Monteiro nega saída: “Sou dona do meu mandato”

A vereadora Vanda Monteiro (PSL) entrou em contato com o Site JM Notícia na manhã desta segunda-feira, 13, para rebater as informações de que ela, juntamente com os vereadores Vandim da Cerâmica (PSDC) e Diogo Fernandes (PSD), estariam insatisfeitos com o apoio recebido do prefeito Carlos Amastha (PSB).

As informações de que Vanda estaria insatisfeita com a Gestão e que o prefeito, inclusive, teria determinado a demissão de todos os cargos indicados pela parlamentar, foram obtidas pelo JM nos bastidores da Câmara por fontes ligadas ao Parlamento.

Questionada se em momento algum houve conflitos entre ela e a Gestão Municipal, Vanda nega o conflitos, mas admite que, houve sim, conversas entre a gestão e a base em busca de entendimento.

“Fiquei surpresa com a notícia, essa informação não procede. Em momento algum eu precisei que nenhum vereador intercedesse pelas minhas decisões, principalmente o Negreiros, isso não aconteceu. Em nenhum momento, vereador algum foi pedir nada por mim, pode até ser que algum vereador esteja querendo se promover aí, mas isso não procede. Sigo firme e forte na base do prefeito. O que houver foi conversas entre a gestão e a base do prefeito, mas em nenhum momento, houve atritos, conversas, opiniões… quero deixar claro, que a gente procura conversar para se entender; nunca falei em deixar a base do prefeito, estou firme, eu jamais vou precisar que outro vereador interceda por mim. A vereadora Vanda Monteiro é dona do mandato dela”, ressaltou.

Insatisfeitos
Fontes do JM Notícia dão conta de que pelo menos três vereadores governistas estariam insatisfeitos com o prefeito, e um já teria decidido deixar o grupo e ir para à oposição. Nos bastidores, a informação é de que os vereadores Diogo Fernandes (PSD), presidente da CCJ na Câmara, Vanda Monteiro (PSL) e Vandim da Cerâmica (PSDC), estariam muito insatisfeitos com o apoio recebido do prefeito Amastha.

Há também quem acredite que a perda maior do grupo de Amastha, e dada como certa para um futuro próximo, seria o vereador Diogo Fernandes, ligado ao grupo da senadora Kátia Abreu (PMDB) e do deputado Federal Irajá Abreu (PSD), que esteve, inclusive, na Câmara de Vereadores visitando Folha e Diogo na última semana. Isso porque o parlamentar conduz hoje a Comissão mais importante da Casa, a CCJ.

VEJA MAIS

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.