Filhos de homem assassinado ao vivo no Facebook perdoam criminoso

Robert Godwins voltava de uma comemoração de Páscoa quando foi abordado pelo assassino

269

 

Durante o Domingo de Páscoa um idoso de 74 anos, Robert Godwins foi morto a tiros em uma transmissão ao vivo que chocou os Estados Unidos e mundo.

O crime aconteceu na Cleveland (Estado de Ohio) e pelas investigações a vítima foi escolhida aleatoriamente pelo criminoso, Steve Stephens, 37 anos, enquanto caminhava na rua após um encontro de Páscoa com sua família.

Antes de matar Godwin, Stephens ligou o Facebook e fez uma transmissão ao vivo declarando seus problemas financeiros, dizendo que estava endividado por conta dos jogos de azar e que a culpa era de sua ex-namorada. O idoso precisou dizer o nome da ex-namorada de seu assassino ao vivo para a rede social.

Em entrevista à CNN nesta segunda-feira (17) os filhos da vítima enviaram uma mensagem dizendo que perdoam o criminoso e expressaram o amor e a graça de Deus. “O que mais vou levar do meu pai é que ele nos ensinou sobre Deus: como temer a Deus, como amar a Deus e como perdoar”, disse Tonya Godwin-Baines, uma entre os dez filhos da vítima.

Ela ainda enviou uma mensagem ao assassino: “Nós só queremos que ele saiba que Deus o ama”, completou.” Sim, nós o amamos, estamos feridos, mas temos que perdoá-lo, porque se não perdoarmos a Bíblia diz que o nosso Pai Celestial também não nos perdoará. Então nós o perdoamos e nós o amamos com o amor de Cristo”.

Robert Gordwin Jr. também confessou que perdoa o assassino de seu pai. “Eu te perdoo, cara, não estou feliz com o que você fez, mas eu perdoo você”.

Os filhos confessaram que o pai sempre foi um homem bondoso “do tipo de pessoa que, quando um vizinho precisava ir ao supermercado, ele levaria”.  “Ele não mereceu ser escolhido aleatoriamente”, disse Debbie Godwin, outra filha da vítima, para a ABC News.

Assassino se mata após perseguição policial

Na manhã da terça-feira (18) Steve Stephens se matou após uma perseguição policial no condado de Erie, na Pensilvânia.

Para chegar até o criminoso, a polícia de Cleveland utilizou mais de 400 informações que davam detalhes sobre o paradeiro de Stephens, oferecendo 50 mil dólares a quem tivesse pistas que levassem à prisão do suspeito.

“Estamos gratos por isso ter terminado. Preferíamos que isso não tivesse terminado assim”, disse o chefe de polícia Calvin Williams. “Há muitas perguntas que a família e a sociedade em geral têm e que nós queríamos ter feito para Steve para entender o que aconteceu”, declarou. Com informações Hello Christian.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.