Com apoio de governitas, Câmara rejeita aumento de 208% na taxa de lixo e aprova MP dos procuradores

Durante a sessão extraordinária realizada na tarde desta quarta-feira, 26, os parlamentares da Câmara Municipal de Palmas -TO, discutiram e votaram Projetos de Lei do Poder Executivo Municipal. Dentre as matérias discutidas, está a Medida Provisória que dispõe sobre a reestruturação da carreira de Procurador Municipal, que causou divergência entre os vereadores.

Após longa discussão com trocas de acusações sobre o trancamento da pauta, a medida acabou sendo aprovada pelos parlamentares. Os procuradores que estão atualmente aguardando a decisão judicial, receberam com tristeza o resultado da votação, uma vez que tinha a esperança de que os parlamentares se sensibilizassem por sua causa.

Segundo o vereador Milton Neris, “foi praticado nesta quinta-feira, 26, uma tremenda injustiça com os procuradores, ao aprovarem uma Lei e deixarem de fora, servidores que exercem o cargo de Procurador Municipal há mais de 20 anos”.

Sensibilidade à parte, a MP foi aceita pelos vereadores Folha, presidente da Câmara Municipal de Palmas, Juscelino, Etinho Nordeste, Diogo Fernandes, Major Negreiros, Vandim da Cerâmica, Laudecy Coimbra, Vanda Monteiro, Tiago Andrino, Filipe Martins e Moisamar Marinho que, assumiu ainda na manhã desta quarta-feira, a vaga do vereador Ivory de Lira, que assumiu na mesma data a sua cadeira na Assembleia Legislativa.

Os vereadores contrários a MP foram: Filipe Fernandes, Milton Neris, Rogério Freitas, Lúcio Campelo, Léo Barbosa e Júnior Geo. Com a medida aprovada, os procuradores que atuam há quase vinte anos no município terão que aguardar agora a decisão judicial para terem ou não o seu pedido de permanecerem exercendo as suas funções como procuradores atendido.

VEJA TAMBÉM
Vandim faz balanço de ações,nega insatisfação na Base, mas diz que vota com sua consciência

Aumento da taxa de Lixo

Outro tema que causou polêmica e gritaria no parlamento, foi o Projeto de Lei Complementar nº 17, de 16.12.2016 que altera a Lei Complementar nº 285, de 31 de outubro de 2013, que institui o novo Código Tributário do Município de Palmas, resultando no aumento de 208,83 % na taxa de coleta de lixo.

O presidente da Câmara Municipal, o vereador Folha, ficou confuso durante a contagem de votos, acreditando que a Lei tivesse sido aprovada, no entanto em meio as falas parlamentares, a contagem foi novamente realizada e a lei municipal foi rejeitada pelo legislativo.

Os vereadores que votaram a favor do aumento da taxa foram: Etinho Nordeste, Folha, Juscelino, Marilon Barbosa, Major Negreiros, Laydecy Coimbra, Vanda Monteiro, Tiago Andrino, Moisemar Marinho e Filipe Martins.

Vereador Vandim da Cerâmica votou contra aumento da taxa de coleta de lixo

Os vereadores que votaram contra a lei foram Filipe Fernandes, Milton Neris, Rogério Freitas, Lúcio Campelo, Léo Barbosa, Júnior Geo, Vandim da Cerâmica e Diogo Fernandes.

Outros Projetos

Ao toda foram realizadas em sequência, três sessões extras, onde estiveram em pauta de votação Projetos de Lei municipal como, a redução do desconto para pagamento integral do IPTU de 20% para 10%, o Plano de Incentivos à Política Habitacional, o Programa Palmas Mais Habitação, o Programa Escola Autônoma de Gestão Compartilhada, e a Lei Complementar  nº 05 que dispõe sobre o uso e ocupação do solo da Área de urbanização Prioritária II.

VEJA TAMBÉM
Vereador Vandim destaca a importância dos trabalhadores rurais em Sessão Solene

Enquanto isso na base…

Vereador Moisemar Marinho (PDT) – Foto: Taquara

A votação da tarde desta quarta-feira, 26, na Câmara Municipal de Palmas, trouxe além de muitas discussões entre vereadores da base e de oposição, uma dúvida que ficou no ar, que de lado está o líder do bloco da situação, o vereador Vandim da Cerâmica?

Vandim, que pertence ao PSDC e é o atual líder do bloco que apoia a atual gestão da Capital surpreendeu ao votar contra matérias de interesse do Poder Executivo Municipal.

O parlamentar disse não ao tão polêmico Projeto de Lei que resultaria num aumento de 208,83 % na taxa de coleta de lixo da capital.

O comportamento do vereador deixou uma pulga atrás da orelha da base e barulho para se tentar dormir na noite de hoje: Será que a base irá sofrer mais uma baixa?

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.