Com apoio de governitas, Câmara rejeita aumento de 208% na taxa de lixo e aprova MP dos procuradores

Durante a sessão extraordinária realizada na tarde desta quarta-feira, 26, os parlamentares da Câmara Municipal de Palmas -TO, discutiram e votaram Projetos de Lei do Poder Executivo Municipal. Dentre as matérias discutidas, está a Medida Provisória que dispõe sobre a reestruturação da carreira de Procurador Municipal, que causou divergência entre os vereadores.

Após longa discussão com trocas de acusações sobre o trancamento da pauta, a medida acabou sendo aprovada pelos parlamentares. Os procuradores que estão atualmente aguardando a decisão judicial, receberam com tristeza o resultado da votação, uma vez que tinha a esperança de que os parlamentares se sensibilizassem por sua causa.

Segundo o vereador Milton Neris, “foi praticado nesta quinta-feira, 26, uma tremenda injustiça com os procuradores, ao aprovarem uma Lei e deixarem de fora, servidores que exercem o cargo de Procurador Municipal há mais de 20 anos”.

Sensibilidade à parte, a MP foi aceita pelos vereadores Folha, presidente da Câmara Municipal de Palmas, Juscelino, Etinho Nordeste, Diogo Fernandes, Major Negreiros, Vandim da Cerâmica, Laudecy Coimbra, Vanda Monteiro, Tiago Andrino, Filipe Martins e Moisamar Marinho que, assumiu ainda na manhã desta quarta-feira, a vaga do vereador Ivory de Lira, que assumiu na mesma data a sua cadeira na Assembleia Legislativa.

Os vereadores contrários a MP foram: Filipe Fernandes, Milton Neris, Rogério Freitas, Lúcio Campelo, Léo Barbosa e Júnior Geo. Com a medida aprovada, os procuradores que atuam há quase vinte anos no município terão que aguardar agora a decisão judicial para terem ou não o seu pedido de permanecerem exercendo as suas funções como procuradores atendido.

VEJA TAMBÉM
Marinho assume mandato votando contra servidores públicos e a favor do aumento na Taxa de Coleta de Lixo

Aumento da taxa de Lixo

Outro tema que causou polêmica e gritaria no parlamento, foi o Projeto de Lei Complementar nº 17, de 16.12.2016 que altera a Lei Complementar nº 285, de 31 de outubro de 2013, que institui o novo Código Tributário do Município de Palmas, resultando no aumento de 208,83 % na taxa de coleta de lixo.

O presidente da Câmara Municipal, o vereador Folha, ficou confuso durante a contagem de votos, acreditando que a Lei tivesse sido aprovada, no entanto em meio as falas parlamentares, a contagem foi novamente realizada e a lei municipal foi rejeitada pelo legislativo.

Os vereadores que votaram a favor do aumento da taxa foram: Etinho Nordeste, Folha, Juscelino, Marilon Barbosa, Major Negreiros, Laydecy Coimbra, Vanda Monteiro, Tiago Andrino, Moisemar Marinho e Filipe Martins.

Vereador Vandim da Cerâmica votou contra aumento da taxa de coleta de lixo

Os vereadores que votaram contra a lei foram Filipe Fernandes, Milton Neris, Rogério Freitas, Lúcio Campelo, Léo Barbosa, Júnior Geo, Vandim da Cerâmica e Diogo Fernandes.

Outros Projetos

Ao toda foram realizadas em sequência, três sessões extras, onde estiveram em pauta de votação Projetos de Lei municipal como, a redução do desconto para pagamento integral do IPTU de 20% para 10%, o Plano de Incentivos à Política Habitacional, o Programa Palmas Mais Habitação, o Programa Escola Autônoma de Gestão Compartilhada, e a Lei Complementar  nº 05 que dispõe sobre o uso e ocupação do solo da Área de urbanização Prioritária II.

VEJA TAMBÉM
Vandim anuncia saída do governo Amastha e fala em "ameaças" e "constrangimentos"

Enquanto isso na base…

Vereador Moisemar Marinho (PDT) – Foto: Taquara

A votação da tarde desta quarta-feira, 26, na Câmara Municipal de Palmas, trouxe além de muitas discussões entre vereadores da base e de oposição, uma dúvida que ficou no ar, que de lado está o líder do bloco da situação, o vereador Vandim da Cerâmica?

Vandim, que pertence ao PSDC e é o atual líder do bloco que apoia a atual gestão da Capital surpreendeu ao votar contra matérias de interesse do Poder Executivo Municipal.

O parlamentar disse não ao tão polêmico Projeto de Lei que resultaria num aumento de 208,83 % na taxa de coleta de lixo da capital.

O comportamento do vereador deixou uma pulga atrás da orelha da base e barulho para se tentar dormir na noite de hoje: Será que a base irá sofrer mais uma baixa?

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.