5 cristãos são condenados na China por reunião em igreja subterrânea

Os pastores responsáveis pela igreja ficarão cinco anos detidos, os demais pegaram de três a quatro anos

Da Redação JM Notícia

As autoridades chinesas condenaram cinco cristãos por se reunirem em uma igreja subterrânea. As penas vão de três a cinco anos de prisão.

Tudo começou em março de 2016, quando uma reunião foi interrompida por policiais armados. Cerca de 40 pessoas estavam adorando a Deus até que o encontro acabou com a detenção dos líderes que foram acusados de “reunir uma multidão para interromper a ordem social”.

As igrejas subterrâneas são comuns na China diante da perseguição religiosa sofrida no país, as rigorosas normas para registro de igrejas e as investigações constantes aos líderes levam muitos cristãos a se reunirem em espaços de difícil acesso para fugirem das autoridades.

Ao julgar os líderes, o tribunal de Xinjiang definiu, em 18 de abril deste ano, condená-los pelo crime e mantiveram a decisão do Tribula Popular da Cidade de Chongji.

Os pastores Yang Zhaocun, de 38 anos e Wang Lulu, 28 anos, foram condenados a cinco anos de prisão. Liu Yan, 40 anos, e Zheng Lan, 68 anos, foram condenados a três anos de prisão e Cheng Yajie, 26 anos, foi sentenciado a quatro anos de prisão.

VEJA TAMBÉM
Boko Haram queima crianças vivas na Nigéria

Se declarando inocentes do crime de “perturbação da ordem pública”, os acusados tentarão apelar ao veredito. Com Informações Persecution.org.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.