Presidente da Câmara, Rogério Freitas

O vereador Rogério Freitas votou contra o aumento de 208,83% na taxa de recolhimento do lixo proposto pela Prefeitura de Palmas, a matéria foi rejeitada em votação ocorrida na tarde desta quarta-feira, 26, durante sessão extraordinária na Câmara de Palmas, onde outras matérias foram apreciadas, como, o PL – Projeto de Lei que diminui o desconto para o pagamento à vista do IPTU de 20% para 10%; o PL que obriga o cidadão a fazer sua calçada e meio fio, e o Projeto que dispõe sobre a elevação na taxa da iluminação pública para 42%, sendo os dois últimos aprovados nos três turnos pela Casa, todos eles obtiveram voto contrário de Rogério.

A Medida Provisória que reestrutura o cargo dos Procuradores Municipais datada de março deste ano, também foi aprovada com posicionamento contrário de Rogério Freitas. O Vereador foi sensibilizado por também ser um servidor público de carreira e por entender que os Procuradores dedicaram suas vidas àquele serviço de forma honesta, uns com 20 anos de carreira.

Sobre as matérias que mexem com o bolso do cidadão, o Vereador posicionou-se contra, avaliando que o palmense não consegue pagar a alta carga tributária imposta pelo governo municipal. Rogério lamentou a aprovação do aumento da taxa de iluminação pública e comemorou a rejeição do PL que aumentava a tarifa da coleta de lixo. ‟Nossa avaliação tem que ser técnica e humana. Não podemos concordar que a população sofra mais uma vez com uma decisão que aumente significativamente seus gastos, isso é desumano”, avaliou Rogério. Com informações ascom vereador.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.