O deputado estadual Eduardo Siqueira Campos (DEM) é um dos alvos da 4ª fase da Operação Ápia da Polícia Federal, que investiga desvios de recursos públicos no Tocantins. Na manhã desta sexta-feira (29), os policiais foram até o apartamento do parlamentar, que fica na quadra 204 Sul, em Palmas, para cumprir um mandado de condução coercitiva. Ele foi levado para prestar depoimento na sede da PF, por volta de 8h.

Em entrevista à TV Anhanguera, Eduardo disse que está tranquilo. Ele negou que tenha usado dinheiro de origem ilegal. Argumentou ainda que mora há 50 anos no Tocantins e que ajudou a construir o estado ao lado do pai, o ex-governador Siqueira Campos.

“É a primeira vez que deponho na Operação Ápia, como eu sou cidadão comum, agente público, acho que é minha obrigação. Fizeram a revista no apartamento, não há o que encontrar ou levar. Acho que isso faz parte”, complementou.

Os policiais também fizeram busca e apreensão de documentos no escritório de advocacia de Renan Bezerra de Melo Pereira, ex-superintendente de obras e filho do procurador geral do Ministério Público Estadual Clenan Renaut de Melo. A PF informou que, por causa de uma determinação judicial, não vai divulgar informações oficiais sobre a operação.

VEJA TAMBÉM
Eduardo Siqueira prorroga licença e anuncia novo procedimento cirúrgico
PF cumpre mandado de busca e apreensão em escrtitório de advocacia (Foto: Gilvana Paludo/TV Anhanguera)
Com informações TV Anhanguera Tocantins

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.