Da Redação JM Notícia

Um projeto que visa punir atos considerados terroristas tem deixado os cristãos russos temerosos, tanto que cerca de 7.000 igrejas se uniram em uma campanha de jejum e oração.

O problema é que o texto endurece punição para os atos considerados terroristas e também para organização de “agitação em massa”, como mostrou uma reportagem do Los Angeles Times.

Ainda de acordo com a publicação, essa lei é considerada a mais repressiva desde o colapso da União Soviética, isso em 1991. “Esta é uma lei absolutamente draconiana, mesmo a União Soviética não tinha uma legislação tão esmagadoramente repressiva”, afirmou Gennady Gudkov, líder da oposição.

Para ele, as políticas de Putin irão criar uma “cortina de ferro”, além de violar as liberdades civis e a invadir a privacidade através de um controle totalitário.

“A nova lei do Big Brother da Rússia é uma violação inviável e injustificável de direitos que nunca devem ser assinados”, disse Edward Snowden, ex-contratado da NSA que fugiu para a Rússia em 2013. “Este projeto levará dinheiro e liberdade de cada russo sem melhorar a segurança”, escreveu ele através do Twitter.

VEJA TAMBÉM
Estado Islâmico assume autoria de sequestro e decapitação de pastor na Tunísia

 

Como a lei atingirá as igrejas?

Segundo o site CharismaNews, com informações de Hanny Haukka, presidente da Great Commission Ministries Chairman, essa nova lei, se for aprovada, irá impactar negativamente nas igrejas protestantes do país.

Entre os pontos apresentados temos:

Convidados estrangeiros não poderão falar nas igrejas sem que tenham uma “autorização de trabalho” emitida pelas autoridades russas;

Se um parente de outro país visitar uma casa e compartilhar sua fé, ele será multado e expulso da Rússia;

Toda discussão de crentes e não-crentes será considerada atividade missionária, e essa atividade será punível;

Nenhuma atividade missionária será permitida se não tiver uma autorização especial do governo. As multas podem chegar em até 1.000 dólares (50.000 rublos);

Atividades religiosas em casas particulares será proibida, o que será um grande problema já que a maioria das igrejas russas funcionam em casas;

Mesmo se a igreja for dona da propriedade, não poderá converter a casa em local de culto;

Todo cidadão será obrigado a relatar a atividade religiosa dos vizinhos, caso contrário serão punidos pela lei;

VEJA TAMBÉM
Pastores declaram apoio a Abílio Santana

Poderá ler a Bíblia e orar em casa, mas não se uma pessoa que não acredita estiver dentro da residência, nesse caso a pessoa será multada;

Nas igrejas não será possível convidar as pessoas para se voltarem para Deus (apelo), os serviços de adoração são permitidos, mas a conversão de um não-crente em seguidor é contra a lei.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.