Essas intervenções impactarão diretamente na Av. Marginal Neblina que é um dos principais pontos de alagamento na cidade, devido ao crescimento desordenado e sem planejamento de gestões anteriores

O problema de alagamentos em diversos pontos de Araguaína -TO, tendo como consequência direta erosões que acabam danificando várias ruas da cidade, podem estar com os dias contados. O Projeto de Saneamento Ambiental Integrado – Águas de Araguaína foi aprovado pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina – CAF (Comunidade Andina de Fomento), e serão construídos com os recursos bacias de detenção, parques ambientais, canalização e revitalização dos córregos das bacias do Jacuba e do Neblina. O projeto beneficiará diretamente mais de 20 setores.

O prefeito Ronaldo Dimas explicou que o projeto é de fundamental importância para o desenvolvimento sustentável de Araguaína, além de sanar um problema crônico da cidade. “Nosso maior problema de saneamento é a drenagem. Ocupações inadequadas no passado e a urbanização com a consequente impermeabilização tem provocado grandes erosões, enchentes e inundações em vários pontos, principalmente na região central da cidade, em intervalos de tempo cada vez menores”, explicou.

“Este será um grande projeto para os próximos quatro anos e que vai beneficiar a toda população”, finalizou o prefeito.

VEJA TAMBÉM
Posse do prefeito reeleito Ronaldo Dimas acontece neste domingo, 1º de janeiro

Passo a passo
Dimas apresentou o programa de Macrodrenagem e Recuperação Ambiental, o qual está inserido o projeto, no mês de fevereiro desse ano solicitando a liberação de investimento de aproximadamente 54 milhões de dólares.

A Comissão de Financiamentos Externos (COFIEX), que é um órgão colegiado da estrutura organizacional do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP), avaliou o projeto e também o aprovou.

Ainda segundo o prefeito, o próximo passo será a negociação dos termos do contrato com a CAF, passando pela Secretaria do Tesouro Nacional. “Em seguida, vai para o Senado que autoriza a contratação com aval da União”, explicou.

Detalhes
De acordo com Dimas, os recursos serão investidos nas bacias do Jacuba e do Neblina, estando previstas várias ações para sanar os problemas de alagamento e de erosões em vários bairros da cidade. Dentre o que será feito são bacias de detenção, parques ambientais, canalização e revitalização de córregos, vias marginais a alguns cursos d’água, drenagem e pavimentação de bairros, bem como a construção conjunta da rede de coleta de esgoto.

VEJA TAMBÉM
Dimas encaminha pedido de empréstimo de US$ 54,9 milhões à Câmara de Araguaína

O Córrego Jacuba nasce no Setor Costa Esmeralda, no extremo norte da cidade, e tem uma extensão de 15 km, passando por diversos bairros, entre eles o Maracanã, Universitário, Araguaína Sul 1 e 2, Raizal, Morada do Sol 1 e 2 e o Ana Maria.

Já o Córrego Neblina tem uma extensão menor, 7 km apenas, mas atinge uma quantidade maior de setores por estar praticamente dentro da área urbana: Maracanã, Bela Vista, Jardim das Mangueiras, Universitário, Loteamento Boa Sorte, Setor Couto, Dom Orione, Itapuã, Brasil, Noroeste, Vila Rosário, Centro, Alaska, Anhanguera, Jardim América, Martins Jorge e Itatiaia.

O projeto abrange o Córrego Neblina que tem uma extensão menor, 7 km apenas, mas atinge uma quantidade maior de setores por estar praticamente dentro da área urbana de Araguaína

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.