Da Redação JM Notícia

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos e divulgada em março, mês das mulheres, mostrava que os evangélicos fazem parte do grupo menos confortável com a liderança de mulheres nas igrejas.

Apenas 39% dos evangélicos entrevistados pelo Barna Group são favoráveis à ordenação feminina, dados que mostram como a interpretação mais tradicional das escrituras deixam as mulheres longe do ministério pastoral.

Foi sobre isso que a pastora Bobbie Houston, esposa do líder da Hillsong Church, comentou recentemente, dizendo que a verdadeira intenção de Deus sobre as mulheres foi “distorcida”.

“E, penso eu, através da história, através da cultura, e através dos obstáculos do tempo, a verdadeira intenção de Deus foi distorcida. Às vezes isso vem de complexidades culturais e às vezes vem de complexidades religiosas”, disse ela. “Quando Cristo veio, Ele fez uma intervenção surpreendente para a humanidade. Ele realmente veio para redimir a vida como o Pai pretendia”.

É pela intervenção de Cristo que a Hillsong Church mantém mulheres na liderança e não tem problema com a ordenação feminina. “Se voltarmos aos primórdios, lá no começo do mundo,  Deus nos criou macho e fêmea e Ele falou de homens e mulheres juntos”, disse Houston em entrevista ao site FaithWire.

VEJA TAMBÉM
Com credibilidade em baixa no Tocantins, IBOPE aponta empate entre Raul e Amastha

A publicação também lembra que as mulheres desempenharam papeis importantes na igreja primitiva, mas que essas funções fazem parte dos segredos “mais bem guardados” da história do cristianismo.

Com mais de 40 anos de ministério, a pastora Bobbie Houston tem um trabalho com mulheres e viaja para vários países ministrando através das conferências Color e da Sisterhood Foundation.

Seu mais recente livro “Stay the Path: Navigating the Challenges and Wonder of Life, Love, and Leadership” (ainda sem tradução no Brasil) também fala sobre liderança, mas não é direcionado apenas para as mulheres. Na obra ela mostra como liderar suas vidas espirituais, pessoais e profissionais.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.