Da Redação JM Notícia

O jornal Folha de São Paulo divulgou que no último domingo (7) o deputado Marco Feliciano esteve na casa do deputado estadual Campos Machado, presidente do PTB-SP.

Acompanhado do deputado estadual Cezinha da Madureira (DEM-SP) eles teriam conversado sobre uma possível mudança de legenda, Feliciano deixaria o PSC e iria para o PTB.

“Se correr como combinado, ele vem com apoio de grandes igrejas”, disse Campos Machado se referindo ao apoio da Assembleia de Deus Madureira, representada pelo pastor Cezinha.

O petebista vê Feliciano não apenas como “popstar”, mas também por ele ser “não só um candidato da direita, mas do mundo religioso”.

Sem confirmar que irá deixar o PSC, Feliciano reafirma seu desejo de concorrer ao Senado. “Sinto que minhas bandeiras, a família, estão desguarnecidas. O Estado mais conservador do país, São Paulo, tem três senadores que apoiam o aborto. Um partido maior, com mais capilaridade e tempo de TV, pode me dar a chance dessa conquista”, disse o parlamentar evangélico.

VEJA TAMBÉM
CCJ pode votar fim de vinculação automática entre salários de agentes públicos

Em 2018 São Paulo terá duas vagas para o Senado, com os nomes dos senadores Marta Suplicy (PMDB-SP) e Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) na Lava Jato, Feliciano poderá ter chances de conquistar o cargo.

Feliciano foi reeleito em 2014 com mais de 392 mil votos, quase o dobro dos 211 mil votos que teve em seu primeiro mandato. Mas uma vaga como senador não é o cargo mais alto que o religioso almeja, ele não descarta tentar uma vaga no executivo.

“Se consigo uma vaga no Senado, imagine em 2022, com o crescimento dos evangélicos… Uma cadeira no Executivo não seria mais um sonho, e sim uma realidade”, afirmou ele à Folha de São Paulo.

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.