Por Francisco Vieira – Vieirinha

Ponto & Vírgula

O 13 de maio é uma data de grande valor histórico, pois foi nesse dia que Princesa Isabel sancionou a Lei Áurea. Muito se fala em igualdade e a nossa constituição em seu artigo quinto afirma categoricamente que todos são iguais perante a lei. Porém quando vemos políticos com foro privilegiado, corruptos fazendo delação e indo de volta para suas mansões, não podemos deixar de nos perguntar que igualdade é essa.

A ousadia do ex-presidente Lula no depoimento e a forma como tem se projetado ultimamente, aliado a outros fatos, chamam a atenção. Recentemente a imprensa noticiou que um grupo de governadores articula apoio à candidatura de Lula e falam até em iniciar uma caravana pelo país. Nada contra o ex-presidente se candidatar. Até porque ele não foi até aqui condenado em nada e mantém seus direitos políticos.

Porém um olhar mais apurado poderia dizer que tudo isso aponta para um grande pacto rumo a 2018. A pergunta que precisa ser feita é porque o governo do Presidente Temer e o Congresso insistiriam em passar reformas tão polêmicas e rejeitadas pela população, como a Reforma da Previdência e a Trabalhista, num momento como o atual?  Porque eles passariam por este desgaste? Com índices de popularidade baixíssimos, com muitos dos atuais membros do cenário político mencionados nas delações, porque então eles estariam tão ávidos para votar estas reformas que o povo não quer?

Fazem isso para agradar o grande capital e para preparar o país para o próximo presidente. Seja quem for o eleito, vai encontrar o país numa situação fiscal melhor e com um ambiente que agrada investidores externos. Quem manda no mundo são as grandes corporações e por trás de reformas como a trabalhista, estão as empresas que querem diminuir gastos e aumentar seus lucros para assim agradar seus acionistas.  Então isso leva alguns a pensar que deve existir sim um grande acordo entre os caciques partidários e a elite mandatária e financeira.

A dúvida que persiste é se os eleitos em 2018 vão promover uma grande pizza e se o país vai ser governado por todos estes que estão hoje estampando o noticiário.  Ao que parece eles não sabem nada e sempre gostam de colocar a culpa nos “colonizadores”, nos Estados Unidos, como fazia Hugo Chavez e agora faz seu sucessor Nicolas Maduro na Venezuela. Políticos adoram desviar a atenção dos seus erros, e para isso sempre acham alguém para responsabilizar por seus desmandos. Enquanto isso se assiste a movimentações de todo tipo dos pretensos candidatos aqui no estado. Alguns que ensaiaram lançar seus nomes, são aconselhados a voltar atrás, porque é cedo demais, outros estão se declinando, sabendo que não é o momento certo de falar sobre isso. Ou seja o povo tem o que merece. Deus não se mete em política.  O Reino de Deus é diferente. Haja paz ou caos, Deus será sempre o mesmo. O povo é que é julgado. E tenho dito.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.