Da Redação JM Notícia

 

O deputado federal Cabo Daciolo (PTdoB-RJ) sempre fez pronunciamentos que misturavam profecias com protestos contra os parlamentares do Congresso Federal.

Em um deles, dado em abril de 2016, antes do impeachment de Dilma Rousseff, o deputado afirmou que a chapa PT e PMDB teria apenas duas alternativas: se juntarem para pedir direção para Deus ou seriam tirados dos seus cargos.

Ele citou a crucificação de Jesus ao lado de dois ladrões e pregou o arrependimento aos parlamentares. “Eu boto meu mandato a jogo, se não acontecer o que eu estou falando eu entrego a minha cadeira de deputado federal”, disse ele.

“Assim diz o Senhor, o país tem dois lados para serem tomados: o primeiro lado é peguem o PT e o PMDB e fiquem unidos, aceitem o Senhor Jesus, pede direção pra Deus e tirem o país da lama; ou então vai sair todo mundo”.

Dando um prazo de até dois anos, o que seria metade do mandato que começou em 2015, ele afirmou: “Vai ser fora Dilma, Temer, Cunha, Renan Calheiros, Aécio Neves, Pezão e Dornelles”.

VEJA TAMBÉM
Gilmar Mendes tenta barrar influência das igrejas nas eleições

“Quando der dois anos da nossa legislatura, tomem uma decisão vocês que estão no poder, principalmente essas lideranças que eu citei todos fora. Ou vocês vão se unir em Deus e abrir o coração ou todos os senhores vão cair e haverá uma nova eleição geral no país”, completou.

Daciolo, porém, falou contra as novas eleições utilizando as mesmas urnas eletrônicas, pois para eles esses instrumentos não são confiáveis por serem passíveis de fraudes.

Assista:

CARAMBA, O QUE ELE FALOU EM ABRIL DE 2016 ESTÁ SE CUMPRINDO

Publicado por Plantão Amazonas em Sábado, 20 de maio de 2017

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.
  • Marcelo Fernandes

    Pronunciamento de abril de 2016. “se em dois anos, da nossa
    legislatura (2015), vcs, principalmente PT e PMDB não se unirem…não confessarem o senhorio de Jesus, todos irão cair”.
    Pois bem estamos em agosto de 2017, faltam 4 meses para se concluir os
    dois anos.