Da Redação JM Notícia

 

O jornal Mensageiro da Paz do mês de maio divulga em uma das matérias da capa a eleição do pastor José Wellington Junior como presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil (CGADB).

Acontece que as eleições de 9 de abril deste ano foram anuladas pela Justiça diante de supostas fraudes cometidas no processo eleitoral.

Entre as ações contestadas está a própria indicação de Wellington Junior, pois como presidente da Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD) ele não poderia concorrer ao posto hoje ocupado por seu pai.

Fora isso, há uma série de acusações sobre o processo eleitoral, tanto é que um interventor judicial foi nomeado para acompanhar as eleições, porém ele foi ignorado.

Uma série de liminares cancelaram e outras liberaram o processo de votação que elegeu o nome presidente da CGADB e também a Mesa Diretora. Mas o juiz Thomaz de Souza e Melo, da 1ª Vara Cível Regional de Madureira, Rio de Janeiro (RJ), cancelou todo o processo e chamou as partes envolvidas nos processos para um acordo.

VEJA TAMBÉM
“Poder não se toma, mas se conquista com a bênção de Deus”, diz José Wellington

Nesse acordo, a CGADB teve cinco dias para entregar a documentação que provará se houve ou não fraude no processo eleitoral. O juiz analisaria o caso e responderá se manterá cancelada a eleição, exigindo a convocação de um novo pleito, ou se permitiria a nomeação dos eleitos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.