Por Alberto Rocha

Crédito educativo

O vereador  Terciliano Gomes apresentou na sessão de segunda-feira, 22, Requerimento solicitando ao poder executivo  abertura de novas vagas para o crédito educativo do Município.

Para o vereador, a iniciativa é necessária, pois, além de novas vagas, muitos estudantes que já se matricularam em diversos cursos de graduação estão confiantes de que conseguirão uma vaga no Crédito Educativo e, só assim, poderão concluir seus cursos universitários. “É preciso aumentar o número de vagas. Além disso, boa parte desses estudantes não possui condições financeiras para pagar sua graduação.  Com a abertura de mais vagas no programa, mais pessoas terão acesso á bolsa, que pode chegar até a 50% do valor integral”, disse Terciliano.

Estágios

Outra importante discussão do parlamentar via Requerimento, diz respeito à criação de estágios para estudantes universitários em diversas áreas acadêmicas.

Inicialmente, Terciliano  havia solicitado programa de estágio para o curso de psicologia, mas agora, o parlamentar quer que o projeto se estenda para outras áreas educacionais, como  Direito, Ciências Contábeis, Administração, dentre outros.

VEJA TAMBÉM
Lei Orçamentária Anual 2016 de Araguaína é aprovada, Saúde tem uma previsão de R$ 97 milhões

De acordo com Terciliano,  o estágio básico nestes cursos é um dos fatores mais importantes no processo de desenvolvimento acadêmico, pois é durante ele que ocorre a transição, a transformação dos jovens estudantes em profissionais qualificados e de qualidade. “Através do estágio, os estudantes desenvolvem  suas principais competências  é práticas da profissão, o que ajuda a desenvolver o processo de crescimento pessoal e profissional”, afirmou Gomes.

Terciliano solicita ainda que a Câmara Municipal realize uma sessão para esclarecimentos junto aos secretários municipais e representantes de conselhos e de faculdades, que seriam beneficiadas com o programa de estágio.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.