Da Redação JM Notícia

 

Reportagens internacionais informam que as novas diretrizes do Facebook irão blindar artistas e personalidades públicas de ataques abusivos, cruéis e ódio.

Na lista inclui políticos, artistas, e pessoas que foram citadas em pelo menos cinco notícias nos últimos dois anos.

Acontece que, entre os nomes que não serão preservados de críticas está o nome de Jesus Cristo. Ele aparece na lista que não terá proteção ao lado do serial killer Charles Manson, Osama bin Laden, estupradores, líderes políticos e “pessoas que violam regras de discurso de ódio”.

Enquanto Jesus não terá proteção nas Redes Sociais, o Facebook protege Maomé, onde todas as postagens que sejam ofensivas ao profeta do Islã são apagadas, assim como qualquer mensagem considerada “islamofóbica”.

A novas configurações da rede social segue outras decisões anteriores que mostram como o cristianismo é uma religião rejeitada pela empresa de Mark Zuckemberg.

Ao mesmo tempo que não há repressão a mensagens de ódio contra Jesus Cristo e contra os cristãos, o Facebook já chegou a censurar notícias consideradas “conservadoras”, censurar versículos bíblicos e até mesmo apagar páginas conservadoras, incluindo páginas brasileiras. Com informações Christian Times.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.